P A T R O C I N A D O R E S

Aveiro coloca as 
2 equipas masculinas na final

As seleções de Sub-14 e Sub-16 masculinos venceram nas meias finais e desta forma garantiram um lugar no jogo decisivo de amanhã. Os Sub-14 derrotaram a seleção do Algarve sem grandes dificuldades por uns claros 69-33 e os Sub-16 venceram Coimbra por 6 pontos de diferença (41-35).
Amanhã realizam-se as respetivas finais com os Sub-14 a entrarem em ação às 10h e os sub-16 às 11h30

As Sub-14 Femininos não conseguiram superar nas meias-finais a forte equipa de Lisboa que apresenta uma equipa claramente mais alta perdendo por 34-50. Com este resultado vão disputar o jogo de atribuição do 3º e 4º lugar.

As Sub-16 Femininos perderam com Braga por 6 pontos de diferença (33-39) no jogo de atribuição do 5º e 6º lugar.


 
Calendário dos jogos 
das meias-finais

As seleções de Aveiro vão estar em 3 das 4 meias finais.

As equipas masculinas disputam um lugar na final com as seleções de Coimbra em sub-16 e com o Algarve em sub-14.

As Sub-14 femininos disputam a sua meia-final com a seleção de Lisboa.

As Sub-16 Femininos vão realizar o jogo de atribuíção do 5º e 6º classificado com a seleção de Braga.

7ª Jornada: Trancoso 49 – Galitos/INDASA 66


3 Equipas mal, mas nós menos mal!
No passado Sábado dia 24 de Março, deslocamo-nos a Trancoso, num dia raro de chuva, para defrontarmos a equipa local.
Na 1ª volta o jogo que se realizámos em casa frente a esta equipa foi o mais dilatado que disputámos este ano, mas para este encontro sabíamos que seria completamente diferente.
Desfalcados por lesões e compromissos pessoais dos atletas, teríamos de encarar este jogo ainda com mais concentração do que é exigida normalmente.
Apesar de tudo nem começámos mal, os árbitros a deixarem jogar e nós a defender bem e a sair bem em contra ataque. A equipa adversária surpreendida pela nossa defesa teimava em não acertar com o cesto. A diferença pontual no 1º período marcava a diferença entre as 2 equipas e acabou por marcar o resto do jogo.
No início do 2º período quando começámos a falhar alguns cestos tudo se alterou, a equipa adversaria começou a motivar-se, a equipa de arbitragem deixou de apitar, ou melhor só apitava num sentido e nós deixámos de estar concentrados…
Até ao fim, apesar de ser um jogo intenso e rápido, foi dos piores em que já participámos, o jogo quase virava batalha campal, decisões das mais inacreditáveis, secionista mais atento aos constantes pontos que teimavam em não ser anotados na mesa do que propriamente ao jogo em si. Numa palavra descrevia este jogo como “horrível”.
Depois disto apenas foi pedido aos atletas Galináceos para tentar manter o nível, tentar que ninguém se lesionasse e tentarmos sair de Trancoso com a vitória que nos colocaria a meio passo de chegar à final desta competição.
A vitória chegou, tirada a ferros, e mostrámos que apesar das coisas nem sempre nos correrem como queremos, que temos muito carater e personalidade. Parabéns a todos pelo nível mantido durante todo o jogo.
Resta agora prepararmo-nos para embates mais difíceis até á final…
Ricardo Brito
Parciais: 06-21; 26-18; 09-10; 08-17
Marcha: 06-21; 32-39; 41-49; 49-66

Galitos: Matthew Moreira (4), João Padilha (17), Francisco Gonzalez (7), Simão Ratola (10), Élio Maia (14), Hélder Gomes (2), Bruno Fartura (6), Vasco Quintino (2) e João Limas (4).





Aveiro coloca 3 equipas nas meias-finais

Três das quatro Seleções de Aveiro conseguiram hoje apurar-se para as meias-finais.

As equipas masculinas ficaram em 1º lugar dos seus grupos nesta 2ª fase e desta forma vão disputar um lugar na final com os segundos classificares do outro grupo.

As Sub-14 femininos ficaram em 2º lugar e garantiram também a presença nas meias finais enquanto as Sub-16 não conseguiram o apuramento e amanhã discutem o 5º e 6º lugar.

Os Sub-16 masculinos derrotaram as fortes equipas do Porto e de Lisboa
Os Sub-14 masculinos venceram Lisboa e apesar de terem perdido com Setúbal conseguiram ficar no 1º lugar.

As Sub-14 femininos perderam com o Porto mas conseguiram o apuramento com a vitória sobre o Algarve.
As Sub-16 femininos perderam ambos os jogos frente às fortes seleções de Lisboa e do Porto.

Sub-14 e 16 Masculinos 
vencem na abertura da 2ª fase

As equipas masculinas de Aveiro venceram ambas no 1º jogo da 2ª Fase. Os Sub-14 derrotaram por margem dilatada Lisboa e os Sub-16 venceram o Porto com o cesto da vitória a ser conseguido nos últimos segundos.

As Sub-16 Femininos perderam frente à forte equipa de Lisboa, mas apesar da derrota realizaram um bom jogo face à grande desvantagem física das atletas adversárias.

As Sub-14 Femininos ainda não jogaram disputando os 2 jogos do dia na 2ª parte.

Feliz Aniversário

A Secção de Basquetebol do Clube dos Galitos felicita o atleta Sénior e Treinador dos Sub-13 e Sub-10 Luís Oliveira pelos seus 24 anos e deseja-lhe as maiores felicidades.

Feliz Aniversário

A Secção de Basquetebol do Clube dos Galitos felicita o atleta Sénior Alexandre Martins pelos seus 28 anos e deseja-lhe as maiores felicidades.



 Calendário da 2º Fase

Aveiro conseguiu apurar as suas 4 seleções para os grupos que vão discutir os lugares das meias finais.

Grupos das Seleções Distrais de Aveiro na 2ª Fase da prova:
  • Sub-16 Fem - Aveiro, Lisboa e Porto 
  • Sub-16 Masc - Aveiro, Lisboa e Porto
  • Sub-14 Fem - Aveiro, Algarve e Porto
  • Sub-14 Masc - Aveiro, Lisboa e Setúbal 
    Agenda dos jogos da 2ª fase:

    Aveiro coloca as 4 seleções 
    no grupo dos primeiros

    Depois do arranque menos bom as seleções aveirenses conseguiram apurar-se para os grupos dos primeiros (2 grupos de 3 equipas cada) de onde irão sair os 4 semifinalistas, os 2 primeiros classificados de cada um destes grupos.

    As Seleções de Sub-16 apuraram-se ambas em 2º lugar do grupo e na 2ª fase vão também ambas discutir um lugar nas meias finais com as fortes Seleções do Porto e de Lisboa, grupos muito difíceis.

    Os Sub-14 Masculinos também se apuraram em 2º lugar do grupo e vão discutir um lugar nas meias finais com as seleções de Setúbal e Lisboa.

    As Sub-14 Femininos ficaram em lº lugar do grupo depois de voltar a vencer sem grande dificuldade os Açores por 62-26. Na 2ª fase vão ficaram integradas num grupo com as seleções do Algarve e do Porto.

    Resultados completos das equipas aveirenses na 1ª fase:

    Começou a competição

    Aveiro não entrou da melhor forma perdendo 3 dos 4 primeiros jogos do dia referentes à 1ª jornada da 1ª Fase. 

    Em Sub-16 Aveiro perdeu ambos os jogos com Setúbal, os masculinos por 47-50 e as femininas por 31-55. Os masculinos derrotaram a Madeira por 72-33 na 2ª jornada e garantiram a passagem ao grupo dos primeiros. As femininas têm de derrotar no 2º jogo as seleções de Vila Real para também poderem passar para o grupo dos primeiros.

    Em Sub-14, os Masculinos perderam frente ao Porto 37-44 e as femininas derrotaram Setúbal por uns claros 51-22.

    Os Sub-14 Masculinos já realizaram o 2º jogo do dia vencendo sem dificuldades Braga por 71-41 e desta forma garantiram a presença no grupos dos primeiros

    Começou a Festa mas ainda sem bola


    A 6ª edição da Festa do Basquetebol Juvenil já começou com a cerimónia de abertura com as 18 comitivas e cerca de 900 jovens atletas presentes.

    A cerimónia decorreu na Praça dos Pescadores com os discursos de boas vindas do Presidente da Câmara Municipal de Albufeira e de Vítor Ferreira, Vice-Presidente da FPB

    Amanhã começa a rolar a bola pelas 9h em vários pavilhões. Aveiro vai ter 3 equipas a jogar em simultâneo a essa hora.

     

     Fotos FPB

    19ª Jornada: Esgueira 66 – Galitos/AAUAv 61

    Verdadeiro derby com decisão apenas no prolongamento

    A visita a Esgueira representa sempre uma motivação extra porque se trata de um derby que se espera sempre difícil e equilibrado. Na perspetiva das consequências em termos classificativos este jogo revestia-se de maior importância para a equipa anfitriã. De qualquer modo, como é óbvio e natural entre 2 clubes com prestígio na modalidade, entre equipas com valor, com jogadoras de qualidade, só um desejo impera: vencer.
    O jogo evoluiu, como era esperado, com grande equilíbrio na marcha do marcador. As 2 equipas estiveram particularmente preocupadas em parar ou limitar os pontos fortes adversários o que, em parte, justifica a baixa marcação de pontos em quase todos os períodos. O comando do marcador foi sempre alternando até ao 4º período. Nesta fase conseguimos passar para a frente e mantivemos uma pequena vantagem até praticamente ao último segundo do tempo regulamentar. Mesmo no final do 4º período, uma falha defensiva permitiu que o Esgueira conquistasse a possibilidade de levar o jogo para prolongamento onde foi mais eficaz.
    Houve a preocupação de alertar as jogadoras para o facto de estes jogos se decidirem normalmente nos detalhes. A vitória é quase sempre conquistada pela equipa que comete menos erros. Entre ações muito positivas, cometemos alguns erros grosseiros na defesa que permitiram ao Esgueira concretizar cestos fáceis, sobretudo em transição (após termos marcado cesto e falhado na recuperação defensiva) e em segundos lançamentos (após termos falhado no ressalto defensivo). Apesar das inúmeras intervenções para serenar a equipa, o ambiente de derby criou alguma agitação e nervosismo nas nossas jogadoras em alguns momentos do jogo. A vontade de vencer e a tendência para tentar resolver o encontro rapidamente e com recurso a ações individuais resultou quase sempre em momentos menos bons e dando vantagem à equipa adversária. Ficou evidente que quando jogávamos de forma serena e coletiva o nosso jogo era mais equilibrado e eficaz.
    Os nossos “problemas crónicos” no trabalho das últimas semanas voltaram a limitar a forma como nos apresentámos. Jogos com elevada intensidade física e emocional requerem uma boa preparação que só é possível obter com trabalho contínuo. É extremamente difícil conseguir que uma equipa esteja ao seu melhor nível quando os índices físicos que apresenta não são os melhores. Neste especto particular foi evidente a melhor forma geral da equipa adversária e o desequilíbrio entre os vários elementos da nossa equipa. É bom que se perceba que as debilidades físicas da equipa não são resultado da falta de empenho das jogadoras, mas sim motivados por fatores que impedem uma participação mais ativa e efetiva de muitas das jogadoras influentes no trabalho regular da equipa.
    Apesar de tudo tentámos fazer uma gestão equilibrada do plantel de forma a manter a frescura das jogadoras, mas este esforço viria a revelar-se inútil e ingrato. Ficámos muito cedo limitados por acumulação de faltas pessoais (que, tal como foi referido na comunicação social, nos penalizaram fortemente) o que nos limitou ainda mais a gestão da equipa. Foram-nos averbadas 29 faltas pessoais contra apenas 16 da equipa adversária. Da linha de lance livre o desnível foi semelhante: lançamos 12 vezes contra 33! Num jogo equilibrado estes números fazem toda a diferença.
    Para que o jogo evolua não chega que as jogadoras sejam melhores. É preciso que todos os agentes desportivos se tornem melhores, incluindo os juízes de jogo. Muitas vezes, as prestações menos positivas dos árbitros não são devidas à falta de qualidade individual (há que dar mérito a muitos árbitros pela vontade que demonstram e pelo esforço que despendem para evoluir), mas aos critérios (ou falta deles) que usam ao longo do jogo. É fundamental que situações idênticas sejam julgadas de forma idêntica. Esta questão é determinante para que as jogadoras possam perceber o que podem ou não fazer, sem se sentirem lesadas ou injustiçadas. O próprio decurso do jogo e a verdade desportiva estão também intimamente ligados à forma como são usados os critérios. Os árbitros (e também os treinadores) deveriam deixar cair a capa autoritária que tantas vezes vestem para tentar controlar o jogo (neste felizmente isso não se verificou), e abrir o caminho ao diálogo construtivo para uma melhor interpretação e intervenção, de forma a melhorar o nível dos jogos e o sentimento de justiça nas decisões (muitas vezes, diga-se, de elevado grau de dificuldade de julgamento).
    Por 1 ponto se ganha, por 1 ponto se perde. Parabéns às jogadoras pela excelente atitude.
    Hugo Fernandes
    Parciais: 11-10; 15-19; 13-10; 12-12; 15-10
    Marcha: 11-10; 26-29; 39-39; 51-51; 66-61

    Galitos: Manuela Oliveira (2); Tânia Santos (1); Daniela Ramos (2); Inês Afonso (4); Rita Pires; Raquel Soares (13); Catarina Martins (16); Joana Reis; Ana Sami; Maria Cristo (11); Mariana Pinto e Sara Morais (12).

    Calendário do 
    1º dia de competição

    No 1º dia todas as seleções que estão divididas em 2 níveis de competição e agrupados em séries de 3 equipas realizam 2 jogos.

    As Seleções de Aveiro estão todas no nível I que é constituído por 3 séries passando para o Grupo dos primeiros as 2 seleções melhores classificadas de cada um dos Grupos.

    Grupos das Seleções Distrais de Aveiro na 1ª Fase
    • Sub-16 Fem (Série A) - Aveiro, Setúbal e Vila Real 
    • Sub-16 Masc (Série A) - Aveiro, Setúbal e Madeira 
    • Sub-14 Fem (Série A) - Aveiro, Setúbal e Açores 
    • Sub-14 Masc (Série C) - Aveiro, Porto e Braga

    Calendário dos 4 escalões

    Durante os 4 dias de competição da Festa do Basquetebol Juvenil vão se disputar cerca de 200 jogos.

    Pode acompanhar aqui em Galitos Basquetebol os resultados das 4 Seleções de Aveiro.

    Partida da comitiva aveirense


    A comitiva aveirense composta pelas 4 Seleções Distritais concentrou-se esta manhã às 9h no Pavilhão do Galitos para a partida rumo a Albufeira onde os espera a Festa do Basquetebol Juvenil para 4 dias de muito basquetebol.

    Boa disposição e alguma ansiedade nesta concentração antes da partida que aconteceu por volta das 9h30.

    Os representantes Galináceos

    Feliz Aniversário

    A Secção de Basquetebol do Clube dos Galitos felicita o atleta Sub-10 do MiniGalitos Francisco Santos pelos seus 9 anos e deseja-lhe as maiores felicidades.

    Os Treinadores, João Candeias da Ovarense e Hélder Silva do Galitos que comandam a Seleção Distrital de Sub-14 Femininos onde está integrada a Galinácea Joana Cura perspetivam a participação nas Festas


    Os Treinadores, Mário Lima e Carlos Abreu ambos da Oliveirense que comandam a Seleção Distrital de Sub-14 Masculinos onde está integrado o Galináceo Vasco Peralta perspetivam a participação nas Festas


     
    Atletas e Treinadores Galináceos 
    nas Festas do Basquetebol Juvenil

    O Galitos volta a estar presente nas Festas do Basquetebol Juvenil, este ano com 4 atletas e 2 treinadores.

    Vasco Peralta e Joana Cura participam pelo 2º ano consecutivo nas Seleções Distritais de Sub-14. Na edição do ano passado participaram pela 1ª vez classificando-se em 5º e 4º lugar respetivamente. O treinador das Sub-16 Galináceas Hélder Silva integra a equipa técnica das Sub-14 Femininos e participa pela 1ª vez nas Festas.

    Nas Sub-16 o Galitos vai estar representado pelas atletas Inês Araújo e Mariana Oliveira e pelo treinador Luís Araújo que volta a participar na prova depois de em 2008/09 ter feito parte da equipa técnica dos Sub-16 Masculinos.
    A Inês participa pela 1ª vez nas Festas enquanto que a Marina vai para a sua 3ª edição, no ano passado sagrou-se campeã nacional de Sub-16 e em 2009/10 ficou em 3º lugar com a seleção de sub-14.

    A todos o Galitos deseja boa sorte.

    3ª Jornada: Oliveirense B 67 – Galitos/HELLO FAGOR 42

    Abaixo das expectativas… voltámos a descer um degrau!

    Num jogo que se esperava difícil, tentámos motivar a equipa para perceber que e frente aos adversários difíceis que mais evoluímos, e por isso deveríamos estar com índices máximos de concentração, motivação, atitude e agressividade… mas não foi isso que aconteceu.
    Entrámos muito apáticos, sem a habitual garra e vontade que nos carateriza, fazendo uma má abordagem ao jogo, mentalmente pouco motivados e com receios. No entanto, conseguimos equilibrar o 1º período, deixando apenas o adversário “fugir” nos últimos 3 minutos através de um parcial de 9-0, permitindo à Oliveirense terminar o parcial a vencer por 14-7.
    No 2º período melhorámos a nossa perfomance de forma significativa, pressionamos a campo inteiro, fomos agressivos, recuperámos bolas, lutamos mais nas tabelas, enfim conseguimos jogar de igual para igual, empatando a 16, chegando ao intervalo a perder por 30-23.
    No intervalo falámos com os atletas para acima de tudo aumentarem a confiança, a alegria e a agressividades, pois só assim conseguiríamos efetuar uma boa 2ª parte.
    A entrada no 3º período foi boa, muito concentrados em termos defensivos conseguimos criar inúmeras dificuldades ao ataque da Oliveirense, no entanto em termos ofensivos fomos pouco coletivos, não conseguindo colocar em campo o trabalho que temos vindo a realizar.
    Conseguimos encurtar a desvantagem, várias vezes estivemos a 5 pontos de diferença com posse de bola para nos aproximarmos mais, mas faltou-nos sempre a escolha da melhor decisão para finalizar no ataque.
    De repente, nos últimos 4/5 minutos do período, sem nada que o previsse, voltámos ao desempenho do início do jogo, níveis de atitude, empenho e agressividade baixaram drasticamente permitindo ao adversário finalizar o período com um parcial “arrasador” de 16-0, cifrando o resultado no final do período em 50-29, “matando” por completo o jogo e provocando um efeito mental nos nossos atletas difícil de digerir.
    Pese embora isso, conseguimos nos últimos 10 minutos equilibrar novamente o jogo, acabando por perder por 67-42.
    Hoje estivemos claramente abaixo das expectativas daquilo que já fizemos este ano e acima de tudo do que temos capacidades para fazer e que queremos atingir.
    Foi um jogo difícil de “digerir”, em que baixámos um degrau na escada evolutiva desta equipa, no entanto este grupo é composto por atletas muito unidos, homogéneos, motivados e que querem melhorar, pelo que com certeza voltaremos em breve a exibições mais condizentes com o nosso trabalho e personalidade.
    Realçamos a estreia positiva do atleta ainda sub-14, Alexandre Pereira.
    A equipa deseja as melhoras aos atletas ausentes por lesão, Pedro Meireles e Lucas Pires e também aos que que se “lesionaram” durante este jogo, Nuno Lemos e Bruno Soares.
    André Leitão
    Parciais: 14-07; 16-16; 20-06; 17-13
    Marcha: 14-07; 30-23; 50-29; 67-42

    Galitos: Tiago Sá, Rogério Ratola (8), Leonardo Matias (5), Alexandre Pereira (6), Nuno Lemos (5), Diogo Santos (6), Ruben Costa (8), João Teixeira, Manuel Santos (4) e Bruno Soares.

    4ª Jornada: Galitos/HELLO FAGOR 73 – Academia 64

    Objetivo cumprido, com intermitência…
    O objetivo definido para esta receção à equipa do Academia era continuar a aumentar a nossa eficiência ofensiva. Para o cumprirmos utilizamos durante a semana um conjunto de metodologias que queríamos colocar em campo neste jogo. No entanto, não podíamos de maneira nenhuma relaxar no nosso desempenho defensivo.
    Entramos no 1º período a construir um bom desempenho ofensivo, fruto da pressão defensiva, rapidez a sair para o ataque e boas opções na hora de lançar ao cesto. Conseguimos um parcial de 16-0 que nos deixa confortavelmente na frente. Estávamos a cumprir o objetivo.
    No 2º período, à semelhança da semana anterior, entrámos com menos solidariedade e a esquecermo-nos do objetivo traçado. Forçámos demasiado, tivemos jogadores preocupados durante 10 minutos com os “seus” pontos e não com os “nossos” pontos. Como consequência desunimo-nos na defesa e deixámos de ser intensos. O adversário responde com 16-0 e chega ao final da 1ª parte empatado.
    Alerta ao egocentrismo revelado e o relembrar dos objetivos definidos, bem como da importância do empenho defensivo. Um 3º período com 6 minutos perto da perfeição não deixando o adversário jogar, boas leituras no contra-ataque e nas penetrações, eficácia no lançamento exterior. Somente 6 pontos sofridos.
    No 4º período deixamos novamente de cumprir na defesa e no ataque. Mas principalmente tivemos dificuldades em parar as penetrações do adversário que nos coloca pressão e dificuldades, atingindo a diferença mínima de 69-64, e só um último minuto eficaz retira as duvidas do resultado.
    Cumprimos o que traçámos para o jogo e mostrámos que estamos melhores, mas não podemos ser tão intermitentes, principalmente a nível mental. Precisamos de mais objetividade e rigor e menos egoísmo. Só mantendo as nossas coisas boas na defesa nos vai permitir trabalhar para subir degraus no desempenho ofensivo.
    Luís Araújo
    Parciais: 24-11; 11-24; 19-06; 19-23
    Marcha: 24-11; 35-35; 54-41; 73-64

    Galitos: David Peralta (5), Tiago Almeida (7), Miguel Pina, Hugo Rangel (10), Pedro Mealha (8), José Troia (3), Luís Pina (26), Nuno Simões (10), Miguel Catarino (2), Luís Cupido, João Godinho e Vasco Peralta (1).

    Feliz Aniversário

    A Secção de Basquetebol do Clube dos Galitos felicita o atleta Sub-13 Mariangela Rodrigues pelos seus 13 anos e deseja-lhe as maiores felicidades.

    Equipas definidas

    Sensivelmente a meio do último estágio de preparação que antecede a participação na Festa do Basquetebol Juvenil que este ano se disputa em Albufeira ficaram hoje definidos os grupos finais das Seleções que vão representar a Associação de Aveiro nos Campeonatos Nacionais Inter-Seleções.

    O Galitos vai estar representado pela Inês Araújo e pela Mariana Oliveira nas Sub-16. A Bruna Pires não conseguiu recuperar a tempo da lesão acabando por ficar de fora.

    Nos Sub-14 os representantes Galináceos são a Joana Cura e o Vasco Peralta.

    A Seção de Basquetebol deseja boa sorte às equipas de Aveiro e aos atletas do Galitos.

    MiniGalitos em festa


    O MiniGalitos juntou os seus atletas para mais um encontro interno.

    Apesar do inicio as férias e da mudança para a hora de Verão que fez com que os nossos atletas dormissem menos uma hora foram os atletas presentes, cerca de uma centena.

    Durante a manhã foram disputados vários jogos e  realizados alguns circuitos para desenvolver a coordenação geral e a destreza que permitiram que os jovens se divertissem e convivessem a jogar basquetebol.

    Foi ainda aproveitada a oportunidade para tirar a fotografia de família com todos os elementos (cerca de 130) envolvidos nesta atividade.

    Um agradecimentos a todos os treinadores, atletas e pais presentes do MiniGalitos e também aos  treinadores e a atletas que colaboraram em mais esta iniciativa.



    MiniGalitos recebe Certificado de Qualidade

    Pelo 5ª consecutivo o MiniGalitos recebe o Certificado de Qualidade como Escola Portuguesa de Minibasquete referente à temporada passada.

    Feliz Aniversário

    A Secção de Basquetebol do Clube dos Galitos felicita o fisioterapeuta Sérgio Pinto pelos seus 27 anos e deseja-lhe as maiores felicidades.

    ;;
    Galitos Basquetebol - Original Posting Rounders 3 Column | Design: Douglas Bowman | Modification: Ricardo Brito/João Cura