P A T R O C I N A D O R E S

Derrota no Porto

O Galitos perdeu ontem no Porto com o Vasco da Gama, por 75-50, na penúltima jornada do Campeonato Nacional.

Depois de na última jornada ter ficado afastado da discussão pelo apuramento para a fase final nacional, o Galitos voltou a perder descendo para o 4º lugar por troca com a Ovarense. A uma jornada do final ainda é possível recuperar esta posição.




CADERNETA DE CROMOS
- 2007/08


Já estão disponíveis todos os cromos para completar a CADERNETA

Entrega na secretaria do pavilhão a lista
com os números em falta e completa a tua colecção


Quem completar a Caderneta recebe uma oferta da Secção
(Livro – RELATOS DOS TREINADORES)

5ª Jornada: Galitos B 84 – Sangalhos B 50

Galitos vence com exibição desinibida

Recebemos o Sangalhos após uma má exibição na semana anterior na recepção à Ovarense e colocámos em campo uma atitude muito positiva e desinibida. Revelamos sobretudo iniciativa, a defender e a atacar e conseguimos corrigir alguns erros, especialmente ofensivos, ao ocuparmos de forma correcta os corredores na saída para o ataque e a encontrarmos diferentes soluções para lançar.
Apesar do resultado final ser volumoso e termos estado sempre na frente do marcador, o Sangalhos manteve sempre uma forte oposição, obrigando-nos a manter um ritmo intenso e a manter uma dinâmica forte, como é nosso objectivo, pressionando o portador da bola.
Dominámos as tabelas e conseguimos vários lançamentos concretizados após ressalto ofensivo, por vezes com “tapinha”, aspecto que temos trabalhado.
De reter neste jogo a melhor atitude, positiva e desinibida, uma movimentação muito activa no ataque, conjugada com a iniciativa, criando lançamentos confortáveis, o acerto no lançamento, a pressão constante na defesa e o contributo de todos, com qualidade.
No aspecto defensivo continuamos a cometer erros de colocação que temos de corrigir no treino diário. Parabéns pela exibição.
Luís Araújo
Parciais: 17-12; 19-15; 22-15; 26-08;
Marcha: 17-12; 36-27; 58-42; 84-50;

Galitos: Pedro Seabra (15), Gonçalo Catarino (11), Luís Vieira, Pedro Godinho (11), Miguel Carvalho (8), João Lemos (4), Alexandre Oliveira (2), João Tavares (21) e João Azoía (14).

TreinadoresGalitos: Quantos anos tens de prática de basquetebol?
Carlos Tavares (Seniores): Jogo há sensivelmente 10 anos

TreinadoresGalitos: Quais as razões que te fizeram começar a jogar basquetebol? E porquê no Clube dos Galitos?
Carlos Tavares: Um dia o Galitos foi ao Bairro onde moro para experimentarmos. De inicio não gostei muito do jogo porque o meu desporto favorito era o futebol mas depois disseram-me para ver a rtp2 às 15h e naquele tempo dava a NBA Action e fiquei admirado com o que os jogadores faziam e comecei a gostar de Basquetebol. Hoje em dia é o meu desporto favorito!

TreinadoresGalitos: Consegues conciliar o basquetebol com os estudos?
Carlos Tavares: Quando quero sim, mas ás vezes “rouba-nos” um bocado de tempo, mas se estiver tudo organizado é sempre mais fácil conciliar!

TreinadoresGalitos: De toda a tua experiência no basquetebol e no Galitos, quais os momentos mais marcantes, pela positiva e pela negativa?
Carlos Tavares: Pela positiva foram os campeonatos distritais ganhos, o 2º lugar no campeonato nacional e fazer amigos de outros clubes por todo o País!

TreinadoresGalitos: Quais os teus objectivos pessoais no basquetebol? E para a tua equipa?
Carlos Tavares: O meu objectivo é sempre dar o máximo e ajudar a equipa, seja no campo, no banco e até mesmo na bancada.

TreinadoresGalitos: Tens algum modelo? Qual o exemplo que gostarias de seguir?
Carlos Tavares: Gosto de ver jogar vários jogadores! E um que me marcou foi o Artur Davids um base que passou pelo Aveiro Basket porque era pequeno e rápido e como jogava na mesma posição que eu tentava sempre aprender alguma coisa quando o via jogar!

TreinadoresGalitos: O que esperas conseguir esta temporada no Galitos?
Carlos Tavares: Esta temporada não conseguimos ganhar nenhum título mas ganhamos uma equipa que se mostrou forte e espero que para o ano todos os que faziam parte dela continuem e assim vamos poder ganhar alguma coisa!

TreinadoresGalitos: Como caracterizas o ambiente na tua equipa e no Clube.
Carlos Tavares: É um bom ambiente, todos se ajudam uns aos outros e para além do treino temos sempre tempo para conviver e “brincar”!

TreinadoresGalitos: Costumas visitar o Blog Treinadores.Galitos? Qual a tua opinião sobre a sua utilidade.
Carlos Tavares: Sim costumo, gosto de me manter informado sobre as notícias do clube e a evolução das diferentes equipas!

TreinadoresGalitos: Deixa uma mensagem para os colegas a tua equipa.
Carlos Tavares: Força pessoal, juntos vamos conseguir!
Lembrem-se desta frase: "If you don't believe in yourself, no one else will!" - Kobe Bryant


fácil apagar as pegadas: difícil, porem, é caminhar sem pisar o chão."

5ª Jornada: Galitos C 75 – GICA 67

Vitória no prolongamento

O Galitos recebeu no seu pavilhão a equipa do GICA para disputar o 5º jogo da 4ª fase do Campeonato Regional, partida que se antevia bastante equilibrada o que veio a verificar-se.
No final do 1º período estávamos com uma desvantagem de 2pts (12-14).
No 2º parcial rectificamos a nossa atitude, com uma defesa mais agressiva e com boas iniciativas no 1x1 passámos para a frente no marcador, chegando ao fim da 1ª parte com 10 pts de vantagem (33-23).
Voltámos a reiniciar o jogo desconcentrados e o adversário aproveitou esse facto e recuperou os 10 pts que trazíamos de vantagem. Voltámos a ter melhor atitude e chegámos ao fim do parcial com 4 pts a nosso favor (47-43).
O 4º e último período foi bastante equilibrado mas não fomos capazes de controlar o jogo na parte final e o adversário aproveitou esse facto e levou o jogo para prolongamento.
Nos 5 minutos extra conseguimos ser mais fortes e viemos a vencer o jogo por 75-67.
Paulo Santos
Parciais: 12-14; 21-09; 14-20; 15-11; 17-09
Marcha: 12-14; 33-23; 47-43; 58-58; 75-67

Galitos: Tiago Maio (21), Francisco Vieira (11), Filipe Pereira (11), Miguel Carvalho (7), Pedro Godinho (10), João Ferreira (11), Miguel Ferreira (4) e João Frade.

3ª Jornada: Desp. Leça 54 – Galitos 61

Galitos regressa às vitórias em jogo nem sempre bem jogado

Depois da derrota do dia anterior em casa do Académico a equipa do Galitos deslocou-se a Matosinhos bem cedo para defrontar a equipa do Desportivo de Leça, que no dia anterior tinha também sido derrotada pela equipa do Sangalhos.
Eventualmente por ter sido tão cedo, ou ainda acusando a derrota do dia anterior a equipa do Galitos entrou muito mal neste jogo, embora defendendo razoavelmente bem, em termos ofensivos não soubemos ultrapassar uma defesa pressionante 2x1x2 que embora não muito bem executada apanhou-nos de surpresa causando alguma confusão.
No 2º período, já mais esclarecidos, saímos muito bem da pressão ganhando este período por 10 pontos.
Na 2ª parte voltamos a demonstrar algum relaxamento perante a vantagem no marcador tal como aconteceu no jogo da 1ª jornada frente ao Sangalhos.
Ganhámos os dois períodos pela margem mínima contra uma equipa batalhadora mas com muito menos argumentos do que a nossa equipa.
Vitória justa e suada mas vem agora mais uma jornada dupla importante e durante a semana é necessário trabalhar nesse sentido.
Ricardo Brito
Parciais: 15-10; 07-10; 15-16; 17-18
Marcha: 15-10; 22-27; 37-43; 54-61.

Galitos: Luís Pina, Reynaldo Morales, Hugo Verde (2), Henrique Romão (2), João Tavares, João Padilha (24), Dikilson Neto (9), Jorge Anjos, Hugo Rangel, Francisco Cacho e Bruno Fartura (24).

2ª Jornada: Académico FC 73 – Galitos 71

Galitos perde mais uma vez com Académico após prolongamento.

Este sábado o Galitos deslocou-se mais uma vez ao recinto sempre difícil do Académico do Porto.
Perdemos este jogo com algum azar à mistura, mas mais uma vez contra esta equipa chegamos ao intervalo a perder por 20 pontos de diferença!
O 1º período iniciou-se com ligeira vantagem da equipa Galinácea que apenas no último minuto deste parcial cedeu no marcador e desde este momento até ao intervalo o domínio do adversário foi completo. Demonstrámos alguma apatia para reagir face à adversidade.
O intervalo mais uma vez foi bom conselheiro tendo dominado claramente a 2ª parte onde num período a equipa do Académico apenas marcou 8 pontos e no outro 11.
No fim do jogo chegamos inclusive a estar na frente do marcador e desperdiçámos diversas posses de bola com decisões erradas, levando o jogo para prolongamento.
No prolongamento não fomos felizes novamente nas decisões que tomámos e com algum azar à mistura acabámos por perder o jogo que esteve na 2ª parte perfeitamente ao nosso alcance.
Levantar a cabeça porque no dia seguinte havia novo encontro fora e era importante vencer.
Uma última nota para a inclusão do atleta Pedro Mealha como recompensa pelo trabalho desenvolvido até esta fase.
Ricardo Brito
Parciais: 12-20; 14-26; 08-22; 11-17; Prol. 04-06
Marcha: 12-20; 26-46; 48-54; 65-65; Prol. 73-71.

Galitos: Luís Pina (2), Reynaldo Morales, Hugo Verde (6), Henrique Romão (4), João Tavares , João Padilha (26), Dikilson Neto (10), Jorge Anjos, Hugo Rangel, Pedro Mealha, Francisco Cacho e Bruno Fartura (23).

1ª Jornada: Galitos 80 – Sangalhos 72

Galitos ganha 1º jogo da 2ª fase do Nacional em casa

No passado Domingo o Galitos recebeu e venceu justamente a equipa do Sangalhos, o outro representante aveirense nesta fase da competição, equipa que já tinhámos defrontado e vencido por duas vezes no Campeonato Regional.
Este jogo ficou marcado por duas partes distintas, a 1ª parte onde fomos muito fortes a defender tapando todos os caminhos para o cesto inclusive nas situações de corte do lado contrário para a bola e de bloqueio directo realizados pela equipa adversária, chegando ao intervalo a ganhar por 23 pontos.
Esta vantagem confortável “esfumou-se” na 2ª parte. Deixámos de utilizar o contra-ataque como uma arma eficaz e em termos defensivos fomos muito permissivos nas penetrações para o cesto, principalmente a partir do momento em que estivemos mais condicionados com faltas (ao contrário da equipa adversária, apenas 9 faltas no jogo todo!).
Acabámos por vencer o jogo por 8 pontos devido à vantagem conseguida até ao intervalo e pela 1ª vez nesta época perdemos a 2ª parte.
Temos de aprender com estes jogos a jogar como nos deixam jogar. .
Ricardo Brito
Parciais: 21-12; 27-13; 17-24; 15-23
Marcha: 21-12; 48-25; 65-49; 80-72

Galitos: Luís Pina (2), Reynaldo Morales, Hugo Verde (5), Henrique Romão (4), João Tavares, João Padilha (29), Dikilson Neto (9), Jorge Anjos, Hugo Rangel (2), Francisco Cacho (2) e Bruno Fartura (27).

.

9ª Jornada: Galitos 69 – Desp. da Póvoa 71

Dois triplos falhados nos últimos segundos não permitem prolongamento

Depois das duas vitórias consecutivas em casa o Galitos volta a perder no seu pavilhão.
Uma entrada decidida no jogo permite chegar rapidamente a 7-0. O adversário reagiu e encostou no marcador mantendo-se o encontro equilibrado até final do 1º parcial, com os ataques em maior evidência. Nesta parte final do 1º período o Póvoa adiantou-se no marcador gerindo esta diferença até final da 1ª metade.
No 2º período as defesas de ambas as equipas foram mais eficazes conseguindo condicionar os ataques adversários.
No reatamento o Desportivo da Póvoa continuou melhor e foi ganhando alguma vantagem que nos primeiros minutos do 4º período chegou aos 17 pontos de diferença (47-64).
Neste momento a equipa do Galitos, à semelhança do que já tinha acontecido noutras situações, deu inicio a uma recuperação, fruto essencialmente de uma grande entrega, colocando grande intensidade na sua defesa.
Neste jogo a sorte não esteve do nosso lado. Quando estávamos a 2 pontos de diferença a 24 segundos do final preparámos um movimento que foi executado e por pouco não deu o empate. Nos últimos 10 segundos, após um lance livre e a 3 pontos do adversário ainda conseguimos tentar dois triplos, onde qualquer um esteve muito perto de entrar o que nos permitiria ir a prolongamento.
Perdemos mais um jogo porque fomos pouco intensos e consistentes em determinados momentos do jogo. Se a intensidade fosse sempre aquela com que terminámos o jogo, muito provavelmente teríamos vencido
João Cura
Parciais: 22-27; 12-10; 13-21; 22-14
Marcha: 22-27; 34-37; 47-58; 69-72

Galitos: Pedro Seabra (2), Bolon Sauané (21), João Clemêncio (8), André Occhiallini (4), José Sá (1), Luís Sousa (2), João Limas, Pedro Santos (7), Luís Folque (18) e Vasco Quintino (6).

12ª Jornada: Galitos 73 – FC Porto 96

Acabou o sonho

Com esta derrota diante do 1º classificado, a nossa equipa fica de fora da Fase Final Nacional. No entanto é de louvar a prestação que os nossos jogadores têm tido e de certeza irão continuar a ter nos dois últimos jogos. Tudo tentámos e por isso estamos orgulhosos. O FC Porto e o Desportivo da Póvoa estão de parabéns, foram as duas equipas mais fortes desta série e merecem a passagem alcançada.
No que respeita a este jogo, tínhamos pela frente uma equipa fisicamente muito forte no jogo interior, que se completa com bons lançadores exteriores nas posições 1 e 2. Sabíamos que teríamos de ter uma grande capacidade defensiva individual, de forma a nunca estarmos em inferioridade. Durante vários momentos fomos conseguindo os nossos objectivos, chegando ao intervalo em condições de discutir o jogo. A perder apenas por 3 pontos, não poderíamos pensar noutra coisa.
Entrámos na 2ª parte dispostos a chegar ao fim do período na frente do marcador. Fomos traídos pela nossa vontade, não fomos capazes de parar as acções adversárias e permitimos lançamentos com espaço, algo que estávamos a conseguir negar aos adversários. O Porto não falhou no reinício de jogo, enquanto nós tivemos uma má prestação ofensiva nos primeiros cinco minutos da 2ª parte.
O resultado do jogo dispara para números complicados de recuperar. Treze pontos de desvantagem era o resultado a 10 minutos do final.
Como sempre o temos feito, não desistimos. A 7 minutos do final tínhamos que recuperar 10 pontos de desvantagem (68-78). Nessa altura, com um parcial de 12-0 a seu favor o Porto decide o jogo. Animicamente caímos.
O Porto vence, e bem, o jogo. Nós, como sempre, deixámos tudo o que tínhamos em campo. Estamos de parabéns. Os jogadores têm sido um exemplo de atitude e entrega ao longo da época.
Não vamos conseguir estar na fase final, mas tudo vamos fazer para manter o 3º lugar na Zona Norte. Parabéns a todos pela dedicação que mostram em campo. Não temos que ter vergonha de não ter conseguido. Teríamos que ter vergonha se não tivéssemos tentado e lutado pelos lugares em aberto.
João Neto
Parciais: 15-22; 26-21; 21-31; 11-21
Marcha: 15-22; 41-44; 62-75; 73-96

Galitos: Diogo Peralta, Gonçalo Pereira (2), João Silva (8), Pedro Pereira (14), Nuno Gonçalves (5), Ricardo Leite (4), Élio Maia (6), Hugo Carvalho, Rui Oliveira, Rui Puga (15), Carlos Resende (17) e Hugo Soares (2).

Os Iniciados Masculinos depois da derrota da véspera foram a Leça vencer o Desportivo de Leça por 54-61, na 3ª jornada da 2ª Fase do Campeonato Nacional.

.
.

As equipas do Galitos tiveram este sábado
uma jornada imprópria para cardíacos.


Os Iniciados Masculinos perderam por apenas 2 pontos e após prolongamento no Académico do Porto (73-71), na 2ª jornada da 2ª Fase do Campeonato Nacional.

Os Cadetes Masculinos também perderam por margem reduzida (69-72), com o Desportivo da Póvoa na 9ª jornada do Campeonato Nacional. Depois de estar a perder por 17 pontos de diferença no início da 2ª parte, a equipa encetou nova recuperação que só não levou o jogo para prolongamento porque os dois lançamentos triplos tentados nos últimos 10 segundos do encontro por pouco não entraram.

Os Cadetes Masculinos C, em jogo do Campeonato Regional – 4ª fase, venceram o GICA (75-67) em jogo que também teve direito a prolongamento.

4ª Jornada: Galitos C 69 – Gafanha 56

Mais uma vitória.

O Galitos recebeu no seu pavilhão a equipa do Gafanha para disputar a 4º jornada da 4ª fase do campeonato Regional.
Entrámos na partida com um bom ritmo e conseguimos impor o nosso jogo chegando com alguma facilidade a um parcial de 13-0 ao fim do qual se verificou uma reacção da equipa adversária e alguma apatia dos nossos atletas que vieram a permitir uma recuperação no marcador 17-11. Terminámos o 1º período com uma vantagem de 9 pts (22-13).
No início do 2º período conseguimos aumentar a nossa vantagem para 14 pts (29-15), para voltarmos a ficar apáticos e deixarmos que o adversário encurtasse a distância no marcador.
No final da 1ª parte a nossa vantagem era de 7 pts (32-25).
No 3º período o jogo voltou a ser equilibrado, com o adversário a reduzir mais uma vez a vantagem de 7 pts que trazíamos do intervalo (46-41).
No último parcial conseguimos ser mais fortes e acabámos por vencer o jogo sem grandes problemas por 69-56.
Paulo Santos
Parciais: 22-13; 10-12; 14-16; 23-15
Marcha: 22-13; 32-25; 46-41; 69-56

Galitos: Filipe Pereira (9), Tiago Maio (11), Francisco Vieira (10), Francisco Antunes (5), Francisco Mata (3), André Resende (2), Alexandre Oliveira (2), Pedro Godinho (7), Miguel Ferreira (15), João Ferreira (5) e Tiago Monteiro.

10ª Jornada: Ovarense 85 – Galitos 70

Galitos perde em casa do líder Ovarense

O Galitos deslocou-se a Ovar ao “velho” pavilhão da Ovarense – Raimundo Rodrigues para defrontar o líder da prova ainda sem qualquer derrota.
O jogo começou com um ritmo elevado e com as duas equipas a atacar melhor do que a defender. Apesar do equilíbrio no encontro estivemos sempre na frente terminando o 1º parcial a vencer por 22-16.
No recomeço a toada do jogo manteve-se, no entanto quando estivemos com 8 pontos acima desperdiçámos algumas situações de cesto fácil, principalmente em contra-ataque e vários lances livres que nos poderiam ter reforçado a vantagem do marcador.
Nós não aproveitámos e disso beneficiou a Ovarense que conseguiu encostar e passar mesmo para a frente próximo do intervalo (39-35).
Na 2ª parte o nosso adversário mostrou porque ainda não sofreu qualquer derrota. Aumentou a intensidade e a eficácia do seu jogo, principalmente em termos defensivos e fugiu no marcador. Ainda tentámos reagir mas continuámos a desperdiçar algumas situações de vantagem numérica e muitos lances livres. Neste jogo falhamos bem mais do que é normal (17 lances livres) fazendo uma percentagem abaixo dos 50 %.
A história do jogo poderia ter sido diferente. Temos de mais eficazes e consistentes. Vamos procurar melhorar nesta recta final do campeonato porque ainda temos objectivos a atingir.
Na última jornada mais um atleta nosso lesionou-se. Ao Gonzalez e ao Mathew desejamos as rápidas melhoras para que possam voltar a dar o seu contributo à equipa.
João Cura
Parciais: 16-22; 23-13; 27-17; 19-18
Marcha: 16-22; 39-35; 66-52; 85-70

Galitos: Filipe Pereira, Bolon Sauané (20), João Clemêncio (6), André Occhiallini (10), José Sá (2), Luís Sousa, João Limas, Pedro Santos (9), Luís Folque (10) e Vasco Quintino (13).

Galitos perde em Ovar

O Galitos foi jogar a casa do 1º classificado, a Ovarense, equipa que tem dominado o Campeonato Nacional não tendo ainda averbado qualquer derrota nos 9 jogos realizados.
Apesar disso entrámos bem no jogo e apesar do equilíbrio verificado durante toda a 1ª parte estivemos quase sempre na frente do marcador (chegámos a dispor de 8 pontos de vantagem (18-26) excepto no último minuto da 1ª metade com a Ovarense a assumir o comando (39-35).
Na 2ª parte a Ovarense assumiu o jogo e o Galitos não conseguiu acompanhar. Os jogadores mais influentes adversários são mais consistentes e nós voltamos a cometer alguns erros infantis permitindo que a Ovarense fugisse no marcador. Vitória da Ovarense por 85-70.

Galitos perde com o FC Porto

O Galitos perdeu ontem em casa frente ao líder do Campeonato Nacional – Zona Norte, o FC Porto, por 73-96.
Depois uma 1ª parte equilibrada, apesar de algum ascendente da equipa adversária, o intervalo chegou com o Galitos a perder por 42-44. Na 2ª parte o FC Porto fugiu no marcador com o Galitos a nunca baixar os braços lutando até final do jogo pelo melhor resultado.
Com este desfecho e a duas jornadas do fim já estão encontrados os dois finalistas da zona norte – FC Porto e Desp.da Póvoa, para a fase final nacional.
O Galitos, que está a fazer uma boa prova, só depende de si para manter o actual 3º lugar.

7ª Jornada: Galitos 57 – Olivais 66

Nova derrota

O Galitos averbou a 6ª derrota consecutiva nesta fase, mais por demérito próprio do que por mérito do adversário.
A irregularidade voltou a ser determinante no jogo realizado pelo Galitos que após um começo de jogo muito fraco em termos ofensivos, também partilhado pelo Olivais, terminou o 1ºperíodo com uma vantagem de 6 pontos, fruto do aproveitamento de situações fáceis de contra-ataque.
O 2º período começou da mesma forma, o Galitos que tinha terminado o período anterior com um parcial de 11-0, atingiu uma vantagem de 12 pontos (21-9), resultado que ao minuto 6 deste quarto traduzia o fraco jogo das duas equipas. No entanto, mais uma vez o Galitos bloqueou no seu jogo ofensivo, maus passes e lançamentos realizados longe do cesto sem sucesso com origem em acções individuais, permitiram ao Olivais concretizar contínuos lances de contra-ataque e com um parcial de 16-0 chegar ao intervalo na frente do marcador.
O 3º período foi o melhor das duas equipas e pautou-se por grande equilíbrio, conforme demonstra o parcial verificado (21-20), sempre com o nosso adversário a manter pequeno ascendente.
O Olivais demonstrava maior discernimento no seu jogo e aumentou a sua vantagem no início do último período (46-56) mas o Galitos após um desconto de tempo entrou em campo com outra atitude defensiva e com isso conseguiu provocar inúmeros erros ao adversário, situações bem aproveitadas para concretizar 11 pontos sem resposta e passar para a frente do marcador pela margem mínima (57-56) a 3 minutos do fim.
Os últimos minutos foram desastrosos para nós, quando nada o justificava, após a recuperação efectuada. Até ao final o Galitos não concretizou nenhum ponto, novamente a equipa demonstrou uma apatia total e limitou-se a ver o Olivais a mostrar maior vontade e discernimento para ganhar a partida.
Jorge Dias
Parciais: 15-09; 06-16; 21-20; 15-21.
Marcha: 15-09; 21-25; 42-45; 57-66.

Galitos: João Silva (21), Ricardo Mota (6), André Ferreira (18), Luís Seixo, Simão Ratola (8), Gustavo Sardo e Anísio Mané (4).

4ª Jornada: Ovarense C 83 - Galitos B 42

Galitos surpreendido por forte inicio Vareiro

Perante um equipa de Ovar extremamente agressiva e com muitos mais centímetros a equipa galinácea teve um 1º período difícil, ficando praticamente remetido ao seu meio campo defensivo e não conseguindo disputar o ressalto (facto que permitiu à equipa de Ovar marcar cestos ao 7º lançamento consecutivo). Só a espaços conseguimos chegar à tabela ofensiva, marcando apenas 4 pontos neste parcial.
No 2º período a equipa entrou em campo já consciente da agressividade dos oponentes e conseguiu jogar de forma mais fluida, entrando na luta dos ressaltos e tentando jogar em contra ataque.
Ao intervalo e quando o resultado já era expressivo (54-15), a equipa do galitos estabeleceu um objectivo: esquecer o resultado e jogar a 2ª parte como se o jogo estivesse a começar.
O que sei a verificar, perdendo os galináceos na 2ª parte por apenas 1 ponto de diferença (28-27).
Com uma boa entrada em campo, impondo um forte ritmo ao jogo, defendendo de forma concentrada, participando todos no ressalto e no ataque jogando de forma colectiva, circulando a bola e trabalhando do lado contrario, em suma jogando Basquetebol.
Os atletas do galitos demonstraram uma atitude fantástica na 2ª parte, pois indo para intervalo com uma desvantagem tão acentuada poderiam ter desmotivado e virado a cara à luta mas tal não aconteceu.
Bruno Fangueiro
Parciais: 30-04; 24-11; 09-16; 19-11
Marcha: 30-04; 54-15; 63-31; 82-43.

Galitos: Miguel Pina (3); João Lamas (4); Pedrinho Barreiros; Manuel Santos (4); Frederico Sá (4); Francisco Pinheiro (8); Pedro Mealha (8); João Daniel e Eduardo Antunes (9).

Bloqueios indirectos

Hubie Brown, veterano treinar Americano, com larga experiência na NBA, ensina-nos a explorar todas as diferentes soluções que podemos criar com a realização de bloqueios indirectos.

video
.

.

4ª Jornada: Galitos B 41 – Ovarense B 56

Galitos regressa mal das férias da Páscoa

Recebíamos a Ovarense, regressados das férias escolares, com novos conceitos trabalhados, quer na defesa, quer no ataque, e apesar de uma entrada animada, rapidamente o jogo perdeu qualidade.
Pretendíamos ser rápidos e colectivos, bem como revelar agressividade na defesa, condicionando o adversário, mas apenas conseguimos colocar, em determinadas situações, alguns destes princípios.
O jogo foi dominado pela Ovarense, mais consistente, agressiva e rápida. Falhamos em princípios que haviam sido trabalhados e consolidados, como por exemplo a ocupação dos corredores, revelando imaturidade e pouca concentração.
Tivemos elementos a lutar, a trabalhar mas que não conseguiram concretizar as suas acções, revelaram iniciativa e tem que manter a sua confiança nessas mesmas acções, pois o sucesso é fruto de trabalho e perseverança.
O nosso trabalho obriga-nos a sermos pacientes para podermos conseguir assimilar os conteúdos, mas também a conseguir reconhecer as lacunas que querermos melhorar.
Luís Araújo
Parciais: 13-17; 05-10; 14-17; 09-12;
Marcha: 13-17; 18-27; 32-44; 41-56;

Galitos: Pedro Seabra (9), Gonçalo Catarino (11), Miguel Carvalho, Francisco Antunes (1), João Lemos (4), Alexandre Oliveira (1), João Tavares (5), Francisco Mata, Jorge Paula (2) e João Azoía (8).

11ª Jornada: Sangalhos 60 - Galitos 69

Vitória justa em jogo equilibrado

Conseguimos na passada 4ª Feira no magnífico Pavilhão de Anadia a 8ª vitória. Um jogo sempre muito equilibrado, mas que soubemos, no último período, ser mais fortes e vencer justamente.
Apesar de ter começado com muitos pontos nos primeiros minutos, o jogo foi perdendo qualidade e eficácia ofensiva. Sempre numa toada de equilíbrios, o jogo chega ao intervalo com o resultado de 32-30 a nosso favor. O adversário, através da sua defesa zonal, tentou sempre impor um baixo ritmo, tarefa que foi conseguindo ao longo destes primeiros 20 minutos.
Tentámos ao intervalo apontar estratégias para aumentar o ritmo e intensidade. Fomos conseguindo, mas não aumentámos as nossas percentagens de lançamento.
Entrando com os mesmos 2 pontos de vantagem no 4º período, conseguimos, devido à excelente participação de todos os 12 jogadores, ser mais fortes do que o Sangalhos. Mais limitado nas suas opções o adversário não consegui até ao final acompanhar o nosso ritmo. A vantagem chegou a 12 pontos, reduzida com o ultimo lançamento triplo conseguido sobre o apito final.
Mais uma vez, os nossos atletas tiveram uma atitude excepcional, participando todos no jogo com enorme entusiasmo e dedicação. O grupo deseja ao Pedro Gaioso uma óptima recuperação. Parabéns por mais uma excelente vitória.
João Neto
Parciais: 17-18; 13-14; 15-15; 15-22
Marcha: 17-18; 30-32; 45-47; 60-69

Galitos: Diogo Peralta, Gonçalo Pereira (6), João Silva (6), Pedro Pereira (2), Nuno Gonçalves (11), Ricardo Leite (5), Élio Maia (2), Hugo Carvalho (6), Rui Oliveira (4), Rui Puga (8), Carlos Resende (17) e Hugo Soares (2).

8ª Jornada: Sanjoanense 82 – Galitos 57

Galitos perde no começo da 2ª volta

Depois da vitória obtida na véspera, o Galitos não conseguiu repetir a boa 2ª parte do jogo anterior.
Na 1ª parte, apesar de um ligeiro ascendente da Sanjoanense, o jogo foi bastante equilibrado com ambas as equipas a acertar em termos ofensivos. Na entrada do último minuto da 1ª parte vencíamos por 4 pontos mas dois cestos adversários deram a volta ao resultado. Ao intervalo perdíamos por apenas 1 ponto.
No recomeço do jogo a Sanjoanense entrou muito forte, com muita intensidade concretizando 8 pontos seguidos, incluindo dois triplos, fugindo no marcador. Nós ainda tentámos reagir e voltámos a entrar no jogo, mas novo parcial de 13-0, com mais dois triplos incluídos fez com que o adversário voltasse a fugir.
Nesta 2ª parte acusamos algum desgaste porque o maior poderio físico da Sanjoanense nos obriga a jogar nos limites e nós vínhamos de um jogo extremamente intenso onde tivemos que recuperar 23 pontos só na 2ª parte. No entanto é preciso salientar o bom acerto do adversário nomeadamente no lançamento exterior onde concretizaram 9 triplos ao longo do encontro.
A atitude da equipa foi boa desde o inicio, mas não podemos tentar resolver sozinhos quando surgem as primeiras dificuldades. É nestes momentos que o colectivo deve vir ao de cima.
João Cura
Parciais: 19-17; 19-20; 31-13; 13-07
Marcha: 19-17; 38-37; 69-50; 82-57

Galitos: Filipe Pereira, Francisco Gonzalez, Bolon Sauané (22), João Clemêncio (2), André Occhiallini (6), José Sá (12), Luís Sousa, João Limas, Pedro Santos (2), Luís Folque (11) e Vasco Quintino (2).

7ª Jornada: Galitos 71 – FC Porto 69

Grande 2ª parte permite vencer FC Porto

Depois da interrupção competitiva das férias da Páscoa, onde teve lugar a Festa do Basquetebol Juvenil com os torneios inter-selecções, disputou-se a última jornada da 1ª volta.
O Galitos venceu o FC Porto depois de estar a perder por 23 pontos ao intervalo.
Uma entrada em jogo completamente apática, sem agressividade na defesa e na luta das tabelas e com grandes dificuldades para contrariar a defesa agressiva da equipa adversária fomos deixando o FC Porto fugir no marcador. No final do 1º período com apenas 6 pontos concretizados perdíamos já por 15 de diferença.
No 2º período, para além dos problemas já referidos a equipa ainda tentou resolver os problemas no ataque de forma individual o que ainda complicou mais a nossa tarefa. Ao intervalo o resultado de 18-41 não espelhava a real diferença entre as duas equipas.
Na 2ª parte a atitude da equipa foi completamente diferente, encetando uma recuperação que parecia impossível. A aproximação no marcador foi progressiva ao longo de toda a 2ª parte.
Com excelente atitude defensiva e muito mais colectivos no ataque no final do 3º período já perdíamos por "apenas" 9 pontos (45-54). Neste período marcámos mais 9 pontos que em toda a 1ª parte.
No começo do 4º período encostámos logo a 52-54, sendo o jogo até ao apito final sempre equilibrado, no entanto com o FC Porto ainda na frente. Só no último minuto passámos para a frente e aqui de forma definitiva.
Boa vitória principalmente pela recuperação que nos obrigámos a nós mesmos a fazer. Temos de ser mais consistentes ao longo de todo o jogo.
Parabéns a todos! Vamos procurar fazer uma 2ª volta melhor.
João Cura
Parciais: 06-21; 12-20; 27-13; 26-15
Marcha: 06-21; 18-41; 45-54; 71-69

Galitos: Francisco Gonzalez (2), Bolon Sauané (22), João Clemêncio (10), André Occhiallini (1), José Sá (8), Luís Sousa, João Limas, Pedro Santos (11), Luís Folque (9) e Vasco Quintino (8).

Vitória na 1ª jornada

Os Iniciados do Galitos começaram da melhor forma a 2ª fase do Campeonato Nacional – Zona Norte que reúne as 6 melhores equipas desta zona e onde os 2 primeiros garantem a presença na fase final a 6 (são também apurados os 2 representantes das ilhas e os 2 primeiros da zona sul).
Nesta 1ª jornada o Galitos venceu o Sangalhos por 80-72, o outro representante do distrito, depois de ao intervalo já liderar por cerca de 20 pontos de diferença.
Esta fase serve ainda para definir o local da realização da fase final regional que terá lugar em casa da equipa aveirense melhor classificada neste grupo.

Derrota em S.J. da Madeira

Depois da vitória frente ao FC Porto na véspera os Cadetes do Galitos não conseguiram vencer a Sanjoanense em S. J. da Madeira no inicio da 2ª volta do Campeonato Nacional – Zona Norte.
Contrariamente ao jogo anterior, o Galitos entrou bem mantendo o encontro equilibrado até ao fim da 1ª parte. No recomeço a Sanjoanense aumentou o ritmo e o Galitos não acompanhou acusando o desgaste do jogo da véspera não conseguindo discutir o resultado até final, acabando por perder por 82-57.
.

.

5ª Jornada: Galitos 53 – Illiabum 63

Galitos termina 1ª volta com derrota

O Galitos mostrou apenas no 1ºperíodo que poderia discutir o jogo com o Illiabum,
Apesar do resultado equilibrado no final do 1ª quarto (18-20), o Galitos foi deixando o Illiabum assumir o comando do jogo, demonstrando inferioridade em todos os capítulos, defensivamente menos agressivo, menor esclarecimento ofensivo e principalmente pouco espírito colectivo em relação ao adversário.
Com naturalidade o Illiabum foi fugindo no marcador. Os escassos 7 pontos marcados no 2º período demonstravam a fraca prestação da equipa e demonstravam que dificilmente conseguiriam colocar problemas ao adversário.
A 2ª parte continuou de forma negativa para o Galitos. Sem soluções colectivas no jogo ofensivo e baixa intensidade na defesa, permitiam que o Illiabum dilatasse a vantagem no marcador de forma irremediável (39-61) logo no início do último período.
A reacção final (14-0) ainda permitiu uma ligeira aproximação no marcador mas a mesma só aconteceu por abrandamento do Illiabum, quando o jogo já se encontrava decidido.
Jorge Dias
Parciais: 18-20; 07-17; 14-16; 14-10.
Marcha: 18-20; 25-37; 39-53; 53-63.

Galitos: André Santos (7), Francisco Gonzalez (1), Ricardo Mota (3), André Ferreira (9), João Silva (10), Simão Ratola (12), Anísio Mané (4), Luís Folque (5) e Luís Seixo (2).

Galitos vence FC Porto

Os Cadetes do Galitos terminaram a 1ª volta do Campeonato Nacional – Zona Norte da melhor forma, vencendo o FC Porto em casa por 71-69.
Depois de entrar muito mal no jogo, pouco agressivos, quer a defender, quer a atacar e pouco eficazes no capítulo de lançamento, o Galitos chegou ao intervalo a perder por uns expressivos 18-41.
No recomeço do jogo a atitude da equipa foi completamente diferente encetando uma recuperação que poucas pessoas que assistiam ao encontro acreditariam que fosse possível.
O Galitos foi paulatinamente recuperando no marcador até passar para a frente já perto do final do jogo conseguindo assim uma importante vitória frente a um dos candidatos ao apuramento.


.

6ª Jornada: Sanjoanense 64 – Galitos 35

Custa perder desta maneira…

Num jogo que já não alterava classificação de ambas as equipas e para o qual não havia árbitros oficiais, merecia da nossa parte outra atitude. Deixamo-nos envolver, mais uma vez, num ambiente de pressão vindo da bancada e que nos deixou nervosos e por sua vez, pouco concentrados.
Apesar da nossa reduzida experiência, defendemos de uma forma agressiva, mas no ataque falhamos muitos cestos fáceis que a Sanjoanense sobe aproveitar com enorme eficácia. Prova disso é o resultado do 1º tempo, revelador de um jogo mais forte e mais rápido (32-17)do nosso adversário. Nem no 1º, nem no 2º período conseguimos equilibrar o jogo.
A Sanjoanense pressiona bastante a bola e sabe realizar ajudas defensivas. Por outro nós ainda não sabemos interpretar o jogo suficientemente bem para ultrapassar este tipo de dificuldades.
Na 2ª parte (com os parciais de 17-9 e 16-9) voltamos a não conseguir entrar no jogo. Maus passes, lançamentos precipitados, desentendimentos entre algumas jogadoras, foram indicadores de alguma desorientação vivida no jogo. Nem as sucessivas correcções foram eficazes para mudar o “fio” do jogo.
A Sanjoanense tem uma equipa mais forte que a nossa, mas o resultado parece-me muito desajustado face à realidade das duas equipas.
É de salientar a capacidade combativa das nossas atletas que, mesmo com uma defesa muito agressiva, por vezes em demasia, nunca baixaram os braços e lutaram até ao fim.
PARABÉNS MENINAS!
Miguel Coelho
Parciais: 15-06; 17-11; 17-09; 16-09.
Marcha: 15-06; 32-17; 48-26; 64-35.

Galitos: Joana Tavares (5); Bruna Pires (7); Mariana Oliveira (2); Catarina Pereira (3); Angélica Mendes, Maria Inês (4); Adriana Ramos (6); Bárbara (1); Inês Araújo; Joana Martins (2); Ana Sousa (3) e Vanda Correia.

5ª Jornada: Infante Montemor 28 – Galitos 35

Fomos melhores e mais inteligentes…

Num jogo equilibrado, mas nem sempre bem disputado, valeu-nos a nossa capacidade defensiva e a vontade de ganhar.
No jogo realizado em casa, fomos surpreendidos por uma equipa que faz do ataque a sua principal “arma”, mas que é mais frágil na defesa. Desta vez exploramos bem esse facto.
Entrámos bem no jogo e desde cedo comandamos o marcador (parcial 4-15). No 2º período não estivemos tão bem e perdemos muitas bolas com maus passes e lançamentos precipitados.
Na 2ª parte corrigimos algumas opções no ataque e pressionamos mais na defesa. Conseguimos melhorar o nosso jogo e acabamos por ganhar o terceiro período por 4-10.
Até ao final do jogo gerimos o resultado de uma forma inteligente e madura. A equipa adversária, apesar das muitas tentativas não conseguiu passar para a frente do marcador (4º período 10-6).
É de lembrar que foi um dos poucos jogos onde ganhamos o 3º parcial, talvez pelo facto de não termos ido ao balneário ao intervalo, não permitindo assim a desconcentração que tem sido habitual nesta situação, muito por culpa dos bons resultados obtidos nas primeiras partes dos jogos, que depois temos dificuldade de dar continuidade por cedermos à tentação de fazer um jogo mais individualizado na procura do sucesso individual, em vez do colectivo.
PARABÉNS MENINAS!
Miguel Coelho
Parciais: 04-15; 10-04; 04-10; 10-06.
Marcha: 04-15; 14-19; 18-29; 28-35.

Galitos: Joana Tavares (3); Bruna Pires (11); Mariana Oliveira (7); Catarina Pereira (2); Angélica Mendes; Maria Inês (3); Adriana Ramos (2); Bárbara; Inês Araújo (4); Joana Martins (2); Ana Sousa (1) e Vanda Correia.


Resumo da 2ª Fase do Campeonato Regional

O mês de Janeiro trouxe o regresso da nossa equipa à competição, depois de uma paragem prolongada, defrontando Ovarense “B”, GICA. e Illiabum “B”, sendo esta uma nova etapa na temporada.
O nosso planeamento para esta fase baseava-se num trabalho contínuo de diversos conceitos, físicos e tácticos, além da continuação do trabalho técnico, sendo que a paciência seria fundamental para ultrapassarmos esta etapa.
A irregularidade marcou claramente a nossa prestação, com momentos de qualidade com a aplicação dos conceitos abordados durante a semana, quer ofensivos, quer defensivos.
Ainda assim o nosso desempenho conheceu aspectos menos conseguidos, reduzido empenho defensivo, nem sempre conseguindo a intensidade e agressividade que pretendíamos e cometendo erros que já deveríamos ter corrigido, alguns mesmo infantis.
O saldo final desta fase, pelo carácter do trabalho, não pode ser realizado com base na classificação final, mas retiramos as conclusões que permitem traçar a linha continuidade do nosso trabalho para o período seguinte.
Luís Araújo



Resumo da 3ª Fase do Campeonato Regional

A equipa de cadetes C do Galitos continuou a ter um bom desempenho nesta 3ª fase do Campeonato Regional.
Terminámos novamente em 2º lugar na nossa série com 4 vitórias e 2 derrotas, fomos a 2ª equipa que mais pontos marcou e a 3ª que menos pontos sofreu, com uma média por jogo de 59 pts marcados e 53 pts sofridos. Temos que continuar a melhorar diariamente e para isso é necessário que a entrega e o empenho façam parte do nosso modo de estar no basquetebol, tanto nos treinos, como nos jogos, para podermos continuar a evoluir.
Paulo Santos

Plano de Formação - Galitos 2009 - 3ª Acção


Jorge Dias e Carlos Bio foram os treinadores responsáveis pela dinamização da 3ª Acção do Plano de Formação - Galitos 2009, realizado na passada quinta-feira. Esta foi mais uma iniciativa que juntou elementos dos vários quadrantes da secção de basquetebol galinácea (treinadores, monitores, directores e seccionistas), tendo ainda marcado presenças alguns técnicos de outros clubes do distrito.

Jorge Dias, responsável pela equipa de Sub-18, trouxe-nos, em trabalho de campo, uma proposta de Abordagem ao Bloqueio Directo, na perspectiva ofensiva e depois nas possíveis opções defensivas.

Carlos Bio, a trabalhar no MiniGalitos, mostrou-nos a estrutura do trabalho que está a ser implementado nesta área que se tem vindo a ser desenvolvido no clube. Como trabalhamos, com que objectivos e quais os princípios foram os aspectos que nortearam a apresentação.

Mais uma vez a Secção e o Corpo Técnico demonstraram e mantêm a actividade e empreendedorismo neste tipo de iniciativas. Com o aproximar do final da época e das competições iremos manter o desenrolar destas acções, pretendendo mesmo aumentar a sua frequência. Neste sentido prevemos a próxima acção para o início do mês de Maio sendo da responsabilidade de João Cura e Luís Araújo.

O Galitos venceu o Sangalhos fora por 69-60, na 11ª jornada do Campeonato Nacional de Juniores A.
Quando faltam apenas 3 jornadas para terminar esta fase a equipa mantêm o 3º lugar da classificação. No outro importante jogo da jornada o FC Porto venceu o líder da prova, Desportivo da Póvoa, e ascendeu ao 1º lugar.
Na próxima jornada recebemos o FC Porto.

Exploração de situações de vantagem numérica

Uma proposta simples e conhecida, apresentada pelo excelente base da NBA, Steve Nash, para trabalhar a finalização em situações de vantagem numérica.

Estas situações de vantagem, que são no fundo o que todas as equipas procuram criar, nem sempre são aproveitadas da melhor forma, seja por deficiências na execução dos diferentes gestos técnicos (drible, passe e lançamento) seja por más opções fruto de uma deficiente leitura de jogo.


video

.

"Para um treinador, o resultado final não se lê em pontos a favor ou pontos contra. Ao contrário, lê-se em quantos conseguiu transformar, tantos jovens atletas que ele treinou.
É este resultado que nenhum jornal, estatística ou livro de recordes jamais publicará. Este é o resultado que ele lerá de si mesmo, quando o último jogo terminar“.

Denny Crumm

"O jogo de Basquetebol tornou-se cada vez mais rápido e com menos tempos mortos o que exige que todos os atletas estejam cada vez melhor apetrechados do ponto de vista técnico e melhor preparados do ponto de vista físico. O mesmo será dizer que o Basquetebol requer um grande nível técnico o qual deve ser executado à máxima velocidade e intensidade."

Mais um artigo no link "Documentos Técnicos"


"Para ser um bom treinador é preciso transmitir aos jogadores honestidade. É importante que eles se dêem conta que o treinador é sincero. "

León Najnudel

Plano de Formação – Galitos 2009


O mês de Abril traz o regresso o Plano de Formação, dando continuidade às 2 acções já realizadas este ano.
Assim, na próxima quinta-feira, dia 16 de Abril, vai ter lugar mais uma acção, a 3ª, desta vez com dois prelectores: Carlos Bio e Jorge Dias, abordando temas diferentes, mas com o objectivo de transmitir aquele que é o trabalho realizado no Clube dos Galitos e simultaneamente permitir uma partilha de informação e conhecimento, bem como apresentar ideias de trabalho a implementar nas diferentes equipas.
  • 21h45 – 22h30: A abordagem ao Bloqueio Directo - Jorge Dias
  • 22h30 – 23h15: O trabalho do MiniGalitos - Carlos Bio
Como é hábito esta acção destina-se a todos os colaboradores do Clube dos Galitos e está aberta à participação de todos os interessados.


Para obter qualquer informação e/ou efectuar a inscrição poderão utilizar os seguintes contactos:
  • Email: coordenacao.basquetebol@galitos.pt
  • Telf: 916435909 (Luís Araújo)
.

Como já vem sendo hábito o Galitos esteve presente em mais uma acção de formação de basquetebol.

Os treinadores Ricardo Brito, Luís Araújo e João Cura participaram na passada sexta-feira no VI Clinic do GRIB, assistindo a duas intervenções:
  • Um Modelo integrador entre a metodologia do treino e a psicologia do desporto - da teoria à prática;
  • As defesas pressionantes e as estratégias defensivas como elementos basilares na preparação de uma equipa.


.

10ª Jornada: Galitos 83 – Maia Basket 68

Regresso às vitórias

Com uma vitória difícil, mas justa, regressámos às vitórias. Foi um jogo equilibrado onde imperou a nossa vontade de vencer no período final.
Perante uma equipa que defendeu zona 2x3 do princípio ao fim, iniciámos com bom ritmo o jogo. Convertemos 26 pontos no 1º período mas também permitimos ao adversário a sua melhor pontuação num parcial (21). Não mantivemos o ritmo até ao fim da 1ª parte. Precipitados no ataque, não conseguimos explorar os pontos fracos da zona adversária. Apesar de tudo melhorámos claramente a defender. Ao intervalo, um ponto de diferença deixava tudo em aberto para a 2ª parte.
Voltámos a iniciar bem o jogo. Conseguimos ganhar 8 pontos de vantagem, mas deixámos o Maia aumentar a sua eficácia no ataque. Permitimos algumas situações de finalização devido a mau posicionamento defensivo do lado da ajuda. O marcador assinalava 59-55 no final do 3º período. Nos últimos dez minutos o nosso querer e atitude vieram ao de cima. A nossa maior rotação permitiu-nos chegar ao final em melhores condições físicas e nos últimos 5 minutos fugimos no marcador vencendo justamente uma equipa do Maia que tudo fez também para vencer o jogo.
Com esta vitória, a 7ª, vamos mantendo o 3º lugar. Vamos procurar vencer os 4 jogos que nos faltam. Parabéns pela entrega.
João Neto
Parciais: 26-21; 13-17; 20-17; 24-13
Marcha: 26-21; 39-38; 59-55; 83-68

Galitos: Diogo Peralta, Gonçalo Pereira, João Silva (4), Élio Maia (4), Nuno Gonçalves (11), António Gaioso (27), Hugo Carvalho (9), Rui Oliveira (5), Rui Puga (6), Carlos Resende (15) e Hugo Soares (2).

.

"A iniciação desportiva, longe de pretender formar especificamente praticantes de qualquer modalidade desportiva, deverá constituir um meio apropriado para a revelação de todas as aptidões e para o desenvolvimento das capacidades das crianças e jovens."

Mais um artigo disponível no link "Documentos Técnicos"

"O jogo é jogado pelos jogadores. Certamente lá também estão os treinadores, porém em primeiro plano estão os jogadores, com sua criatividade, fantasia, a sua capacidade para responder perante as situações criadas pelo adversário. Um planeamento pode ser teoricamente importante, porém são os jogadores que terão de colocá-lo em pratica".

Sérgio Scariolo

TreinadoresGalitos: Quantos anos tens de prática de basquetebol?
Eduardo Antunes (Iniciados B): Joguei 2 anos no minibasket, depois parei e neste ano recomecei.

TreinadoresGalitos: Quais as razões que te fizeram começar a jogar basquetebol? E porquê no Clube dos Galitos?
Eduardo Antunes: Jogo Basket por ser o meu desporto favorito e nos Galitos porque o meu pai também teve um pouco de historia no clube e porque moro perto do pavilhão.

TreinadoresGalitos: Consegues conciliar o basquetebol com os estudos?
Eduardo Antunes: Claro.

TreinadoresGalitos: De toda a tua experiência no basquetebol e no Galitos, quais os momentos mais marcantes, pela positiva e pela negativa?
Eduardo Antunes: Pela positiva - quando faço um bom jogo. Pela negativa - sempre que perdemos no ultimo instante do jogo.

TreinadoresGalitos: Quais os teus objectivos pessoais no basquetebol? E para a tua equipa?
Eduardo Antunes: Gostava de ganhar algum troféu esta época como equipa e individualmente.

TreinadoresGalitos: Tens algum modelo? Qual o exemplo que gostarias de seguir?
Eduardo Antunes: Sim. Paul Pierce dos Boston Celtics, na NBA

TreinadoresGalitos: O que esperas conseguir esta temporada no Galitos?
Eduardo Antunes: Ganhar algum troféu.

TreinadoresGalitos: Como caracterizas o ambiente na tua equipa e no Clube.
Eduardo Antunes: Acho que temos um ambiente favorável e temos todas as condições para treinar.

TreinadoresGalitos: Costumas visitar o Blog Treinadores.Galitos? Qual a tua opinião sobre a sua utilidade.
Eduardo Antunes: Costumo. Acho que esta um pouco desactualizado.

TreinadoresGalitos: Deixa uma mensagem para os colegas a tua equipa.
Eduardo Antunes: …Vamos Lá Equipa Vamos Nos Esforçar Em Todos os jogos!...

Para mim a técnica individual é a principal raiz do basquetebol. Sem ela não poderá haver um bom jogo.
De que vale que apliques muita táctica ofensiva, se ao final o que se quer é chegar para jogar uma bola redonda. Se não sabes passar, lançar, driblar, se não moves bem os pés, de nada valerá todo o conhecimento táctico que tenhas.
A técnica individual deve aprimorar-se no inicio da aprendizagem, pois como tudo tem o seu tempo certo, a pronuncia de um idioma de um garoto que inicia aos quatro anos não é a mesma que a de um jovem que começa aos vinte.
Vicente Rodríguez García.

16ª Jornada: Galitos\AAUAv 93 – Lousanense 86

Faltavam os prolongamentos...

O Galitos\AAUAv realizou a ultima jornada do campeonato e para quem ia a pensar que iria ser um jogo fácil enganou-se.
Entrámos mal, sem defender, sem atacar e isso reflectiu-se no resultado. Ao intervalo estávamos a perder por 9 pontos de diferença.
Na 2ª parte a formação da casa foi atrás do resultado e conseguiu empatar no ultimo segundo do tempo regulamentar o que levou o jogo para o 1º prolongamento da época.
No prolongamento continuámos sem conseguir parar as armas ofensivas da equipa da Lousã, apesar de no ataque sermos capazes de marcar pontos. Em face deste equilíbrio ofensivo chegámos ao final dos primeiros 5 minutos suplementares empatados obrigando a novo prolongamento
Neste e com a equipa do Lousanense reduzida a apenas 3 elementos, a vitória ficou mais perto e veio mesmo a concretizar-se.
Daqui a 2 semanas realizam-se os Campeonatos Universitários, para que tiver interesse pode consultar toda a informação em http://www.ipp.pt/cnu09/. Espera-nos muito trabalho pela frente.
As melhoras para a Katiusca que sofreu uma lesão com alguma gravidade.
Bruno Monteiro
Parciais:11-16; 17-21; 22-20; 23-16; 09-09; 11-04
Marcha: 11-16; 28-37; 50-57; 73-73; 82-82; 93-86

Galitos: Mafalda Segura, Sthephanie Costa (5), Sara Pinto, Vanessa Domingues (7), Catarina Monteiro (34), Sofia Neves (8), Katiusca Bastião (4), Sara Calão, Soraia Magalhães (5) e Catarina Lourenço (18).

15ª Jornada: Pimpões 42 – Galitos\AAUAv 54

Valeu a vitória..

O Galitos\AAUAv deslocou-se às Caldas da Rainha para defrontar a equipa dos Pimpões.
Apresentámo-nos desfalcados, o que aliado a alguma falta de concentração e de atitude, fizeram com que não realizássemos um bom jogo, com uma percentagem de lançamentos exteriores fraca. Apesar disso a equipa venceu, assim que aumentou a intensidade do seu jogo e os lançamentos exteriores começaram a ser concretizados.
Vitória importante para o objectivo do 3º lugar.
Estão de parabéns as presentes no jogo.
Bruno Monteiro

Parciais: 12-15; 10-07; 08-12; 12-20
Marcha: 12-15; 22-22; 30-34; 42-54

Galitos: Mafalda Segura (9), Vanessa Domingues (5), Sofia Neves (6), Katiusca Bastião (4), Sara Calão, Soraia Magalhães (8) e Catarina Lourenço (8).

Mês de Março – Iniciados A
Destaque Mensal de participação nas actividades da Equipa

Destaque para 10 jogadores da Equipa de Iniciados A, que durante o mês de Março participaram em 80% das actividades, entre Treinos e Jogos. De realçar os atletas João Tavares e João Daniel por participarem em 100% das actividades da Equipa.


"Quando se deve fazer uma escolha e não se faz, isso, em si, já é uma escolha. "

William James


Mais dois títulos para a
Associação de Basquetebol de Aveiro

As Selecções de Sub-14 e Sub-16 Femininos Aveiro sagraram-se campeãs nacionais ao vencerem nas respectivas finais as equipas da Associação do Porto.


Sub-14

Sub-16












A ABA, depois de ter vencido nas duas últimas edições os torneios de Sub-14 Masculino e Feminino e de ser a única Associação do país que esteve presente com as quatro selecções nas meias finais da prova, volta a conquistar mais dois títulos, no entanto não conseguiu "meter" as 4 equipas nas meias-finais.



Os Sub-14 Masculinos ficaram pelo 5º lugar e os Sub-16 Masculinos perderam na meia-final vencendo depois na atribuição do 3º lugar.

As equipas femininas dominaram por completo a competição vencendo os 6 jogos que disputaram cada uma.

A Associação do Porto foi a Associação que melhores resultados obteve. Para além de ter maracado presença nas 4 finais, venceu as duas competições masculinas.


.

;;
Galitos Basquetebol - Original Posting Rounders 3 Column | Design: Douglas Bowman | Modification: Ricardo Brito/João Cura