P A T R O C I N A D O R E S

As Competições Regionais

Nas 51 edições realizadas do campeonato regional de seniores masculinos, 11 clubes obtiveram o título de campeão. No entanto, dois apresentam uma clara supremacia relativamente aos demais, Sangalhos e Galitos, obtendo, em conjunto, um total de 33 títulos. Destaque, no entanto, para os 21 títulos do Sangalhos, claramente o clube que dominou a prova neste escalão.
Entre 1975 e 1982 o Sangalhos conquistou 7 títulos consecutivos, a maior série de vitórias.



Livro
“História do Basquetebol Aveirense”


“Não devemos dar mais atenção aqueles em quem temos mais expectativas.”

Olímpio Coelho


Desejamos os parabéns atrasados ao atleta Iniciado Hugo Verde pelos seus 13 anos.
Muitas felicidades...
22/05


As Competições Regionais

Dos 221 campeonatos regionais disputados em todos os escalões masculinos, até à época 2006/07, cinco clubes destacam-se de forma evidente, dos demais, podendo mesmo ser considerados os grandes dominadores do basquetebol regional.
O Galitos com 59 triunfos lidera a classificação seguido do Sangalhos (42), Illiabum (32), Esgueira (32) e Ovarense (24).

Livro
“História do Basquetebol Aveirense”



“O treinador não se deve organizar o trabalho em função dos seus objectivos mas também das expectativas dos praticantes.” Olímpio Coelho

História dos Clubes

O basquetebol em Espinho teve uma presença muito fugaz, apesar de terem existido dois clubes que se dedicaram à prática da modalidade. O primeiro, Sporting de Espinho, apresentou equipas apenas em 1937/38 e 1938/39.
A Académica de Espinho foi o segundo clube a praticar o basquetebol em Espinho, em 1946/47 e durante três épocas.



Livro
“História do Basquetebol Aveirense”


“A vitória é importante mas não lhe devemos sacrificar o desenvolvimento individual dos jogadores.” Olímpio Coelho

GALITOS 67 - UA 60

Galitos vence UA num jogo marcado pela nossa atitude e qualidade defensiva. Cumprimos o principal objectivo, que passava por uma grande atitude e postura ao longo destes quatro jogos, que nos proporcionaram uma oportunidade unica de prolongar e melhorar qualitativamente a curta época competitiva.Depois de uma primeira parte dominada pela nossa equipa(35-21), sentimos a reacção do nosso adversário que nos fez cometer erros nas transições ofensivas. No final do 3º período o resultado reflectia a melhoria da UA(50-47). No 4º período conseguimos impor a nossa defesa, o que nos possibilitou mesmo com percentagens de lancamento pouco elevadas ganhar a um opositor extremamente valioso.Estão de parabéns pela atitude evidenciada os nossos jogadores.
Desejamos felicidades à UA na prova onde representará o nosso pais na Sérvia durante o mês de Julho.
ALINHARAM: Hugo(7Pts), Nuno, Samico, Pedrão, Marco(10), Jaime, Gaioso(16), Balseiro(21), Freddy, Luis F., Carlos(10), Angelo(3)

História dos Clubes

A equipa representativa do Liceu José Estêvão foi pioneira na prática da modalidade em Aveiro, assumindo um papel de grande destaque nas duas primeiras épocas.
O seu Cinco Escolar, como era designado, conquistou as duas primeiras competições oficiais organizadas pela ABA. Em 1932/33, venceu a 1ª edição do Campeonato Regional, tanto em primeiras categorias como em reservas e na época seguinte vence o Torneio Preparação.
Esta equipa dedicou-se ao basquetebol até 1940/41

Livro
“História do Basquetebol Aveirense”


“Fazer as mesmas coisas repetidamente e esperar outros resultados não vale a pena, é errado.” Jorge Adelino

Guifões 76 – Galitos 75

“Galitos perde em Guifões. O Galitos deslocou-se a Matosinhos para defrontar o Guifões sabendo que não teria tarefa fácil, apesar da vitória na 1.ª volta. Foi um jogo com duas partes claramente distintas: um 1.º período onde o Galitos dominou por completo (27-6); no 2.º período começaram a aparecer as primeiras dificuldades e erros da nossa parte, maus passes, ressaltos perdidos, lançamentos precipitados e alguma dificuldade a atacar em ½ campo.
Na 2.ª parte o Guifões entra com algum ascendente, que não conseguimos contrariar, e consegue tirar partido dos nossos erros, especialmente ao revelarmos dificuldades na recuperação defensiva, em que tomamos péssimas decisões e ainda das perdas de bola (atípicas) nas reposições de bola. Fruto de lançamentos fáceis, o Guifões, consegue marcar 27 pontos no 3.º período.
O 4.º período é marcado pelo nervosismo, pela ansiedade, e por minutos finais de muita emoção (e ainda de vários erros da nossa parte) onde apesar de termos a posse de bola nos segundos finais, com o jogo empatado, uma perda de bola e falta cometida leva o adversário para lançamentos livres e sentencia o jogo.
Esta derrota não é mais do que o risco assumido da intensidade e velocidade que temos vindo a impor nos jogos, sabíamos que poderia acontecer e em nada mancha o nosso trabalho nem altera as nossas opções relativamente à forma como a equipa deve jogar. Apesar de ficar para nós a ideia de que poderíamos ter feito melhor – na defesa e nas decisões no ataque – também do outro lado tivemos uma equipa a quem temos de dar os parabéns pelo seu desempenho.
No próximo domingo defrontaremos o Olivais, em Coimbra, para a última jornada da 1.ª Fase do Torneio Inter-Associações, onde não teremos tarefa fácil e implicará uma continuação de trabalho sério e concentrado da nossa parte.”
Luis Araujo

Parciais: 6-27 , 20-20, 27-12, 23-16
Marcha do rsultado: 6-27 , 26-47, 53-59, 76-75

Ficha de jogo: Seabra (6), Catarino (4), Mata, Pedro Godinho (4), Miguel Carvalho, Padilha (6), João Pedro (8), Jorge Paula (2), João Carlos (4), João Azoía (17), Pedro Santos (6), Bruno Fartura (18).

Torneio Inter-Associações de Juniores B – 2ª Fase

4ª Jornada: Alfenense-Galitos – 71-64

O Galitos perde no último jogo oficial da temporada, em Alfena no Porto, com o Alfenense.
Depois de uma vitória clara na 1ª volta, num dos melhores jogos realizados esta época, a equipa perdeu por 7 pontos um jogo que dominou completamente até final do 3º período.
Mesmo sem jogar bem, o Galitos esteve sempre na frente do marcador nos três primeiros parciais, oscilando essa vantagem entre os 3 e os 11 pontos de diferença. A equipa esteve muito apática na defesa e na luta das tabelas, sendo pouco agressiva e perdendo inúmeros ressaltos defensivos que possibilitaram 2ºs e 3ºs lançamentos à equipa adversária.
Apesar da vantagem nesta fase do jogo, nunca o conseguimos “matar”, o que permitiu ao Alfenense ir ganhando confiança e começar a acreditar que podia vencer.
Uma entrada forte no último parcial permitiu ao Alfenese empatar o jogo primeiro e depois ganhar uma vantagem de 7 pontos. O Galitos ainda tentou reagir nos 3 minutos finais, aumentando a intensidade do seu jogo defensivo, mas não conseguiu contrariar a tendência e o rumo que o encontro tinha tomado, com os lançamentos a caírem apenas para o adversário.
A vitória do Alfenese premeia a equipa que mais vontade mostrou de ganhar ao longo da maior parte do jogo. Tal como noutras ocasiões mostrámos alguma irregularidade.
Em termos competitivos a temporada terminou, mas devemos continuar a treinar para podermos continuar a evoluir.
João Cura

Parciais: 13-15 ; 19-24 ; 15-15 ; 24-10
Marcha do Marcador: 13-15 ; 32-39 ; 47-54 ; 71-64

Alinharam: André Santos (21), Nuno Figueiredo (2), Filipe Lopes (8), Frederico Moreira (4), Alexandre Brandão, Simão Ratola (7), José Guilherme, David Ferreira (12) e Élio Maia (10).

História dos Clubes

Foi na região de Águeda que se realizaram as primeiras experiências da modalidade no Distrito de Aveiro, no final da década de vinte. Em 1932 realiza-se o 1º jogo entre o Grupo Águeda Basket-Clube e a Escola Central de Sargentos.
O Recreio de Águeda é o clube que participa nas primeiras competições oficiais, entre 1932 e 1935, em 1945/46 e entre 1950 e 1956, não mais se dedicando à prática da modalidade até aos dias de hoje.
Actualmente é o GICA quem se dedica à pratica da modalidade em Águeda

Livro
“História do Basquetebol Aveirense”


“Todos os jogadores podem ganhar mesmo perdendo.” Jorge Adelino

Galitos 52 - Olivais 39

O Galitos defrontava o Olivais, que tal como nós ainda não tinha perdido neste Torneio Inter-Associações. A equipa entrou no jogo com um ritmo muito forte, pressionando e saindo rápido em contra-ataque. Vencíamos 20-13 no final do 1.º período e no 2.º período ainda fizemos melhor conseguindo um parcial de 11 – 1, premiando o bom trabalho defensivo. Apesar do resultado favorável eram visíveis alguns erros, nomeadamente, maus passes, más decisões no ataque, e ainda alguns ressaltos perdidos na nossa tabela.
No recomeço da 2.ª parte o Olivais reage com um parcial de 8-0 obrigando-nos a cometer erros e dificultando o nosso jogo ofensivo (marcamos apenas 8 pontos neste período), e no 4.º período chega mesmo à diferença mínima – 5 pontos. Nos últimos 2 minutos, uma boa gestão da posse de bola e a busca de lançamentos confortáveis permitiu um parcial de 7 – 1, que nos dava a tranquilidade.
De destacar o ritmo imposto na 1.ª parte e o bom trabalho defensivo, em todo o jogo, traduzido em 20 ressaltos defensivos e 15 roubos de bola. A 2.ª parte deixa a imagem de um Olivais combativo e que nunca baixou os braços. O encontro, apesar de nem sempre ter sido bem jogado (pelas duas partes) foi bem agradável, com uma bancada bem composta.”
Luís Araújo

Parciais: 1º Período 20-13; 2º Período 11-1; 3º Período 8-15 e 4º Período 13-10
Marcha do Marcador: 20-13; 31-14; 39-29 e 52-39

Alinharam pelo Galitos: Seabra (4), Catarino (12), Luís Vieira (2), Pedro Godinho (3) Zé Miguel, Padilha (2), João Pedro (8), Alexandre (4), João Carlos (4), João Azoía (4), Pedro Santos (3), Bruno Fartura (6).

História dos Clubes

O basquetebol do Illiabum começou a dar os primeiros passos no início da década de cinquenta, ainda de forma muito rudimentar no pátio da sede. Em 1954/55 disputa pela primeira vez o campeonato regional de seniores, nunca mais interrompendo a prática da modalidade.

Livro
“História do Basquetebol Aveirense”


“Se não prestarmos atenção aos pormenores não esperemos que os jogadores os executem.” Jorge Adelino

"Para a maioria, senão totalidade dos treinadores o lançamento é o gesto técnico mais importante do Basquetebol, uma vez que é o culminar de todas as acções técnico-tácticas que o jogo contém."

Mais um artigo disponivel no link "Documentos Técnicos".


História dos Clubes

O Sangalhos surgiu com equipas de basquetebol em 1943/44. Na sua primeira presença no Campeonato Regional, sagrou-se logo campeão, em 1944/45.



Livro
“História do Basquetebol Aveirense”


“Um treinador que aplique os valores do espírito desportivo é bem melhor do que só a discursar sobre ele.”

Knute Rockne

Galitos 71 – Illiabum 55

“Galitos vence Illiabum em mais um derbie.
Jogámos com o Illiabum sabendo que o nosso adversário iria querer rectificar o resultado da 1.ª volta, e assim foi, pois entraram impondo o ritmo e com os seus principais marcadores a assumirem-se, nos dois primeiros períodos. Nesta 1.ª parte o Galitos não conseguiu impor um jogo tão forte como nos últimos encontros, apesar de criarmos óptimas situações, acabamos por falhar e chegámos ao intervalo a vencer por 36 – 28.
Uma entrada na 2.ª parte bastante mais concentrados e agressivos, no ataque e na defesa, permitiu gradualmente aumentar a nossa vantagem. Foi um jogo onde tomamos boas opções ofensivas, pressionamos sempre o adversário e realizamos contra-ataque com velocidade, sempre com uma réplica do adversário.
Destaque para a contribuição de todos os jogadores com pontos, ressaltos e roubos de bola, e para a elevada percentagem de lançamentos livres convertidos. Assim, todos fizeram um bom trabalho. Desejamos ainda as melhoras ao Miguel Carvalho, indisponível por lesão.”
Luís Araújo

Parciais: 1º Período 16 – 17; 2º Período 20 – 11; 3º Período 18 – 10 e 4º Período 17 – 17.

Pelo Galitos alinharam: Seabra (2), Catarino (7), Luís Vieira, Pedro Godinho (10), Zé Miguel (4), Padilha (10), João Pedro (10), Alexandre (6), João Carlos (3), João Azoía (5), Pedro Santos (6) e Bruno Fartura (8).

Galitos B 56 – Sanjoanense B 49

“Num jogo muito disputado e com sucessivas alternâncias no marcador a equipa do Galitos acabou por vencer por 56 – 49.
O jogo começou com bastante ritmo, com ambas as equipas a tentarem jogar em contra-ataque. Após um 1º período equilibrado (12 – 9) a equipa da casa, perante uma Sanjoanense mais alta, teve bastantes dificuldades quer a nível defensivo, onde permitiu que o adversário dominasse a nossa tabela, quer a nível ofensivo onde sentiu muitas dificuldades em penetrar para o cesto.
Na 2ª parte o jogo continuou equilibrado, mantendo ambas as equipas o seu principio de jogo base (contra-ataque).
No 4º e último período a equipa do Galitos que havia entrado em campo em desvantagem (37 – 38), e com um parcial inicial de 8 – 0 deu a volta ao marcador, não deixando mais que o seu adversário se aproximasse em termos pontuais. A vantagem poderia ter sido ampliada, não fosse uma desconcentração total dos atletas do Galitos, que nos últimos 2 minutos de jogo perderam bolas e jogaram de forma desgarrada.
Parabéns a todos os atletas pelo esforço realizado no jogo.”
Bruno Fangueiro

Parciais: 1º Período 12 – 9; 2º Período 10 – 15; 3º Período 15 – 14 e 4º Período 19 – 11.

Alinharam pelo Galitos: Luis Pina (4), Rodolfo (11), Hugo Verde, Tiago Monteiro (5), Francisco Antunes (8), Bruno Henriques (8), Hugo Rangel (5), João Frade, Jorge Paula (3), Francisco Cacho (6) e André Resende (6).

Torneio Inter-Associações de Juniores B – 2ª Fase

3ª Jornada

Galitos 48 - Sanjoanense 56

“Depois da vitória e do bom jogo realizada na última jornada, a equipa do Galitos perde em casa com a Sanjoanense.
Num jogo extremamente equilibrado e com uma pontuação muito baixa a nossa equipa não se conseguiu impor. Apesar do equilíbrio verificado, a Sanjoanense comandou praticamente durante todo o encontro que se caracterizou por uma grande intensidade defensiva de ambas as equipas e daí a escassez de pontos conseguidos.
Apesar de ter estado a vencer no 1º período do jogo, o Galitos não conseguiu aproximar-se mais do seu adversário do que um escasso ponto de diferença, tendo estado nessa situação em 5 ocasiões. Nestas fases do jogo faltou um pouco mais de felicidade para passar para a frente uma vez que vários foram os lançamentos que estiveram quase a entrar, alguns dos quais em posições bastante vantajosas para o atacante.
Nestes momentos, a Sanjoanense aproveitou sempre a nossa ineficácia ofensiva para se distanciar no marcador e ganhar mais algum fôlego.
Um bom jogo em termos de entrega que poderia ter tido um desfecho diferente.
Parabéns para a Sanjoanense que nos voltou a vencer.”
João Cura

Parciais:1º Período 12-18; 2º Período 11-15; 3º Período 16-9 e 4º Período 9-14
Marcha do Marcador: 12-18; 23-33; 39-42 e 48-56

Alinharam pelo Galitos: André Santos (5), Nuno Figueiredo (1), Filipe Lopes (9), José Guilherme, Ricardo Mota (12), Frederico Moreira (3), Pedro Ribeiro, Élio Maia (11) e João Afonso (7).

Galitos B 39 – Sanjoanense B 46

“Num jogo com poucos pontos, e nem sempre bem jogado, a equipa do Galitos não conseguiu superiorizar-se ao seu adversário, perdendo com a Sanjoanense por 39 – 46.
Numa 1ª parte equilibrada, o Galitos sentiu bastante dificuldade em chegar às áreas próximas do cesto, não sendo colectiva no seu jogo ofensivo, pois os atletas do Galitos individualizaram o jogo acabando por cometer demasiados erros. Pese embora o desacerto ofensivo da equipa da casa, o Galitos acabaria por ir para o intervalo a vencer por 21 – 20.
Na 2ª parte os atletas Galinaceos entraram adormecidos no jogo, cometendo erros defensivos constantes. A nível ofensivo a equipa da casa esteve bastante mal, falhando passes, perdendo bolas no duelo de 1x1 e lançando ao cesto de forma despropositada, acabou por marcar apenas 6 pontos neste período.
No 4º e último período a equipa do Galitos entra em campo com uma atitude completamente diferente, mostrando que queria discutir o resultado, mas encontrando um adversário que soube gerir o resultado a seu favor e mantendo a equipa do Galitos um considerável desacerto ofensivo apenas conseguiu reduzir a desvantagem que trazia do 3º período, não conseguindo baixar a diferença existente de forma a discutir o resultado final.”
Bruno Fangueiro

Parciais: 1º Período 10 – 10; 2º Período 11 – 10; 3º Período 7 – 16 e 4º Período 11 – 10.
Alinharam pelo Galitos: Filipe (4), Gonzalez (4), Pato, Tiago, Clemêncio, Oki (9), Lopes (2), Lobo (7), Limas (7), Rui (4) e Kiko (2).

História dos Clubes

O Clube do Povo de Esgueira surgiu a partir de outros dois clubes. Primeiro, foi o Recreio Musical Esgueirense, na temporada de 1938/39, a dedicar-se à prática do jogo e durante quatro anos até 1942/43. A partir de 1943, desapareceu o Recreio e a modalidade passou a ser praticada pelo do Grupo Desportivo da Casa do Povo de Esgueira. Esta associação desportiva, praticou Basquetebol durante seis anos, até 1948/49,
Em 1956 surgiu o actual Clube do Povo de Esgueira, que não mais deixou de praticar a modalidade até aos dias de hoje


Livro
“História do Basquetebol Aveirense”


“Aquilo que tu fazes fala mais alto do aquilo que tu dizes.”

Jorge Adelino





TreinadoresGalitos : Qual foi a sensação de ser convocado para a Selecção Distrital?
Bruno Fartura: Foi uma experiência enriquecedora, fiz novos amigos, alguns deles tinham sido meus adversários. Vestir a camisola da Selecção aumenta a responsabilidade de quem a usa.

TreinadoresGalitos: E os treinos como correram?
Bruno Fartura: Só tivemos treinos de observação. Correram bem, mas ainda há algumas arestas a limar, podíamos era ter tido mais treinos para jogarmos mais como equipa e os treinadores nos conhecerem melhor.

TreinadoresGalitos: Como decorreu o Torneio de Sta.Joana?
Bruno Fartura: Apesar da classificação não ter sido das melhores, jogámos bem e mostramos que temos Selecção para o futuro.

TreinadoresGalitos: Como te sentiste no confronto com as equipas espanholas?
Bruno Fartura: Não foi a primeira vez que defrontei equipas espanholas. Estive nos Torneios Eurobasket em Loret em 2005 e Vilagarcia em 2006, os espanhóis têm uma estatura média elevada e no inicio podem intimidar um pouco mas com o decorrer dos jogos depressa passa.

TreinadoresGalitos: Como te correu esta época e que objectivos tens até ao final da mesma?
Bruno Fartura: Penso que evolui, tendo passado da equipa B para a equipa A de Iniciados, onde chegámos ao 3º lugar na Final Four. A convocatória para a Selecção foi um momento único e espero contribuir para que a minha equipe ganhe o Torneio Inter-Associações.
Ainda tenho muito que aprender e aproveito esta oportunidade para agradecer ao Clube, ao Prof. Luís Araújo, ao Prof. Bruno Fangueiro e a todos os meus colegas.


História dos Clubes

A Oliveirense, participou em competições oficiais em 1936/37 e 1937/38. Interrompeu a prática da modalidade até 1943/44. Em 1948/49 novo interregno que durou cerca de quarenta anos, até voltar a retomar a prática que se mantém até aos dias de hoje.


Livro
“História do Basquetebol Aveirense”


“O treinador de jovens deve primar pelo exemplo.”

Jorge Adelino

História dos Clubes

O basquetebol da Sanjoanense apareceu em 1936, com a participação do clube em alguns jogos amigáveis. No entanto, em S. João da Madeira, a modalidade foi praticada em 1934/35 através do Atlético Clube Sanjoanense.
A Sanjoanense, disputou, pela primeira vez, uma competição oficial em 1937/38, a 2ª edição do Campeonato Regional. Interrompeu a prática da modalidade até 1948, recomeçando então com o basquetebol até aos dias de hoje. Sagrou-se campeão regional de seniores em 1952/53, 1954/55 e em 1956/57, e participando, nestes mesmos anos, no Campeonato Nacional da 1ª Divisão.



Livro
“História do Basquetebol Aveirense”


“Só o treino correcto implica uma execução correcta.”

Jorge Adelino

Desejamos os parabéns atrasados ao atleta Iniciado José Gonçalves pelos seus 14 anos. E os parabéns no dia de hoje ao atleta iniciado João Henrique.
Muitas felicidades...

11/05

Galitos 53 - Illiabum 59

"Galitos perde em casa na última jornada do Campeonato Nacional. Uma má entrada no jogo aliada a uma grande eficácia do adversário condicionou todo o desenrolar do encontro.
O melhor que conseguímos fazer foi encurtar a diferença para 4 pontos no 2º período e para 5 no 4º período.
O Illiabum dominou todos os capítulos do jogo e por isso foi um justo vencedor. Parabéns pela vitória e pelo campeonato realizado.
Esta não era a forma que todos gostaríamos para encerrar a época.
Uma palavra final de reconhecimento para o seccionista José Samico e para todos os atletas pelo seu empenho ao longo de toda a época."
Pedro Cura

Parciais: 1º Período 9-20; 2º Período 14-13; 3º Período 16-18 e 4º Período 14-8.

Pelo Galitos alinharam: Élio Maia, João Samico (1), Pedro Pereira (5), Nuno Gonçalves (10), Ricardo Leite, Pedro Gaioso (12), Hugo Carvalho (11), Luís Oliveira, Carlos Resende (12) e João Romão.


História dos Clubes

O Beira-Mar, apesar de ser um dos clubes fundadores apenas formou equipa na 2ª época (1933/34), reaparecendo dez anos depois em 1943/44 para mais seis anos não consecutivos até 1949/50. Nova interrupção até à década de sessenta para depois se fixar definitivamente na modalidade.

Livro

“História do Basquetebol Aveirense”


“Não basta aquilo que nós sabemos mas sim aquilo que nós transmitimos e o que os atletas aprendem.”

Jorge Adelino


A Associação de Basquetebol de Aveiro

O primeiro campo de basquetebol em Aveiro, conhecido como Campo de S. Domingos, estava localizado próximo da rotunda das pontes, onde hoje está localizado o Fórum Aveiro.

Livro
“História do Basquetebol Aveirense”


“Quem deixar de aprender deve deixar de ensinar.”

Teotónio Lima


Leça 79 – Galitos 31

No passado domingo a equipa do Galitos terminou a sua participação no Campeonato Nacional Sub16 da pior forma com uma derrota por números expressivos.
A equipa do Galitos deslocou-se a Leça ainda mais desfalcada que no dia anterior devido a mais um lesionado nesse jogo, sendo a maioria dos atletas da equipa de 1º ano ao contrário da equipa adversária.
A equipa do Galitos acusando o esforço físico do dia anterior e também algum desanimo por ter dificuldades em combater fisicamente as equipas do Porto que possuem atletas de elevada estatura entrou mal no jogo nunca se encontrou ao longo do mesmo.
A equipa do Leça ganhou justamente o jogo ficando na classificação no lugar acima do nosso.
Apesar das derrotas expressivas neste fim de semana a equipa do Galitos fez um campeonato positivo.
Parabéns pela época realizada e continuaremos a trabalhar empanhadamente até ao fim da época.”
Ricardo Brito

Marcha do marcador: 1º Período 10-21; 2º Período 6-19; 3º Período 13-21 e 4º Período 2-18.

Alinharam pelo Galitos: Gonzalez, Mathew (2), Mota (9), Oki, Lopes (4), Sousa (4), Simão (8), Rui e Vasco (5).

F.C. Porto 72 – Galitos 40

“No ultimo fim de semana do Campeonato Nacional Sub16 marcado por mais uma jornada dupla por este jogo com o FC Porto ter sido adiado por haver trabalhos da Selecção Nacional, a equipa do Galitos deslocou-se a S. Romão do Coronado desfalcada dos seus atletas mais altos e com bastantes atletas lesionados.
A equipa do Porto a necessitar da vitória para se apurar para a fase final deste campeonato entrou nos 3 primeiros períodos de forma demolidora dominando todos os aspectos de jogo, permitindo no último período rodar a equipa e onde a equipa do Galitos aproveitou para reduzir a diferença.
A equipa do Galitos acabou o jogo com uma derrota contundente acusando demasiado o encontro.”
Ricardo Brito

Marcha do marcador: 1º Período 8-19; 2º Período 6-22; 3º Período 10-27 e 4º Período 16-4

Alinharam pelo Galitos: Gonzalez (1), Mathew (11), Mota (22) Oki , Lopes, Sousa, Rui (1), Folque e Vasco (6).

Galitos 82 - Universidade de Aveiro 71

"Realizou-se no passado Domingo a 3ª jornada das quatro que perfazem a duração deste torneio. Como tem sido habitual, os nossos jogadores empenharam-se em vencer um valoroso adversário. Estão de parabéns pela atitude. Foi uma vitória justa da equipa que comandou o marcador desde o início."
João Neto
Alinhraram pelo Galitos: Hugo (8), Nuno, Samico (6), Luis M., Zé Pedro, Jaime (3), Gaioso (21), Balseiro (20), Pelé, Luis F. (2), Carlos (10) e Angelo (12).

Galitos 64 – CNT Paulo Pinto 71

“Na passada quinta-feira à noite jogou-se o jogo referente à fase especial do Campeontao Nacional Sub16.
A equipa do Galitos entrou de forma demolidora e surpreendente no 1º período realizando a melhor exibição da época, acabando a ganhar 26-8. Após este período a equipa do CNT reagiu e equilibrou o 2º período defendendo melhor e causando mais problemas às nossas situações de penetração.
Na 2ª parte a equipa do Galitos sem contar com o seu jogador CNT-Paredes e perdendo muito cedo os seus jogadores mais altos acabou por ir abaixo, principalmente a nível dos ressaltos acabando por perder o jogo por 7 pontos.
Apesar do jogo não ter influencia na classificação do campeonato foi encarado de uma forma bastante competitiva e deixou excelentes indicações da evolução desta época.
Parabéns.”
Ricardo Brito

Marcha do marcador: 1º Período 26-8; 2º Período 17-19; 3º Período 10-19 e 4º Período 11-26.

Alinharam pelo Galitos: Gonzalez (2), André F. (6), Mathew (30), Oki (5), Lopes, Lobo (2), Simão (10), Gustavo, Folque (6) e Vasco (3).

Seleccionadores Nacionais dão “lições” de Basquetebol no
II Clinic do Galitos – “José Nogueira”


O Clube dos Galitos realizou no passado dia 10 de Maio um Clinic de Basquetebol, integrado no Torneio de St. Joana, denominado “José Nogueira” em homenagem a uma das figuras mais emblemáticas do distrito e do Galitos em particular.
José Nogueira esteve ligado ao basquetebol durante 52 anos, como jogador e treinador, tendo sido agraciado pelo Presidente da República na década de 90 pelos serviços prestados ao desporto.


Foram prelectores os treinadores Ricardo Vasconcelos, responsável pelo Centro de Treino de Calvão e Seleccionador Nacional de Sub 16 Femininos e Moncho Lopes Seleccionador Nacional de Seniores Masculinos e ex. Seleccionador de Espanha da mesma categoria (Vice-Campeão da Europa) que “deliciaram” as cerca de 70 pessoas que assistiram às suas intervenções.


Assistiram a este Clinic treinadores dos distritos do Porto, Braga, Viseu e Coimbra para além dos Aveirenses.
Da parte da tarde os temas desenvolvidos foram “Modelo de preparação e desenvolvimento com Jovens Atletas” por Ricardo Vasconcelos e “Eleição de um estilo de jogo para a Selecção Nacional Sénior Masculina” por Moncho Lopes.



À noite e com um conjunto de atletas do Galitos o Seleccionador Nacional Moncho Lopes apresentou uma bateria de “Exercícios para a construção e aperfeiçoamento da transição ataque-defesa” exigindo grande empenho dos jovens jogadores.
Pelo elevado número de participantes e pela elevada qualidade das intervenções este evento foi um êxito.




;;
Galitos Basquetebol - Original Posting Rounders 3 Column | Design: Douglas Bowman | Modification: Ricardo Brito/João Cura